Suspeito de atirar em PM é morto durante troca de tiros em SP

ALFREDO HENRIQUE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um suspeito morreu e outro foi ferido após um policial militar ser baleado, em uma tentativa de assalto, na noite de quinta-feira no Jardim São Luís (zona sul da capital).

O soldado de 29 anos foi ferido na região do tórax, dentro de seu carro. Ele estava de folga da PM, trabalhando como motorista de aplicativo de transporte.

Segundo a polícia, os dois suspeitos anunciaram o assalto assim que embarcaram no Hyundai HB20 branco do PM, na rua Luciano Silva.

O soldado reagiu, sacando sua arma e atirando. Os criminosos revidaram.

O PM foi ferido e a dupla, que também foi baleada, fugiu a pé levando a pistola calibre ponto 40 do policial.

Um eletricista de 25 anos, que estava em uma pizzaria, ouviu os tiros e, após a dupla fugir, foi até o carro do policial, que pediu ajuda.

O rapaz assumiu o volante do HB20 e dirigiu até o Hospital do Campo Limpo, onde o soldado foi submetido a uma cirurgia. O estado de saúde do policial é estável, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, gestão Bruno Covas (PSDB).

A Polícia Militar foi questionada se o policial poderia trabalhar como motorista e informou que "eventuais questões administrativas" serão analisadas depois.Troca de tiros

Enquanto o policial era socorrido, uma testemunha informou à PM que viu um dos suspeitos correndo para a rua Coronel Luiz Schmidt.

No local, o ladrão trocou tiros com os policiais, usando a arma roubada do soldado. O bandido foi baleado três vezes e morreu no hospital do Campo Limpo.

Renan dos Santos Henrique deu entrada no mesmo hospital instantes depois. Seu estado de saúde não foi informado. Ele admitiu à polícia a sua participação no roubo, mas negou que tenha atirado contra o soldado.