Suspeito de atropelar multidão na Suécia admite crime de terrorismo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O suspeito de atropelar pedestres com um caminhão em Estocolmo, na Suécia, na semana passada admitiu ser culpado de terrorismo e concordou com sua prisão, disse nesta terça-feira (11) seu advogado.

Johan Eriksson, responsável pela defesa do suspeito Rakhmat Akilov, disse diante de um tribunal em Estocolmo que seu cliente "reconhece as acusações de terrorismo e aceita ser preso". Akilov, 39, é um cidadão do Uzbequistão que teve um pedido de residência rejeitado pelas autoridades suecas no ano passado.

Akilov é acusado de ter roubado um caminhão de cerveja e atropelado uma multidão antes de se chocar contra uma loja de departamento no centro de Estocolmo na tarde de sexta-feira (7). Ele foi detido horas depois pela polícia.

O ataque deixou quatro mortos –sendo dois suecos, um britânico e uma belga–, além de ao menos 15 feridos.

Um segundo suspeito detido pelo ataque teve seu pedido de prisão revogado nesta terça (11) por falta de evidências. Ele não deve ser liberado por ora devido a uma ordem de deportação anterior ao atentado.

Usada em Estocolmo, a tática de atropelar multidões lembra ataques recentes em Londres, Berlim e Nice. Os atropelamentos têm sido incentivados pela propaganda oficial da organização terrorista Estado Islâmico.