Suspeito-chave do 'Catargate' revelará esquema, afirma advogado

O ex-eurodeputado italiano Pier Antonio Panzeri, que assinou um acordo de cooperação com a Justiça belga, revelará todos os detalhes do escândalo de corrupção conhecido como "Catargate", afirmou seu advogado nesta segunda-feira (23).

Em entrevista à AFP, o advogado Laurent Kennes disse que Panzeri "não é inimigo de ninguém. Ele simplesmente irá colaborar".

Além disso, indicou que é "importante considerar que [Panzeri] não está recebendo um presente", mas que o ex-eurodeputado "decidiu garantir a sua situação e negociar uma sentença".

Panzeri, preso em dezembro como parte do escândalo que abalou o Parlamento Europeu e também considerado uma peça-chave no caso, surpreendeu a todos em 17 de janeiro ao assinar o acordo de cooperação judicial.

O caso se concentra em indícios de pagamentos a legisladores europeus para favorecer os interesses do Catar no Parlamento Europeu, embora também se multipliquem as denúncias de participação do Marrocos nessas ações.

Panzeri foi eurodeputado de 2004 a 2019, embora no final do seu mandato tenha permanecido em Bruxelas à frente de uma ONG supostamente dedicada ao combate à impunidade.

Segundo o acordo de cooperação, Panzeri compromete-se a revelar ao tribunal detalhes da rede de corrupção em que admite ter participado.

Como explicou Kennes, Panzeri deve fornecer aos investigadores "toda a história, todos os relacionamentos, tudo o que aconteceu desde 2014, ou mesmo antes, em termos de contatos. E também os mecanismos financeiros que foram usados".

O escândalo provocou a detenção de Panzeri e outras três pessoas, incluindo a eurodeputada grega Eva Kaili, um das vice-presidentes do Parlamento Europeu, mas o testemunho do ex-legislador italiano poderia expor outros nomes importantes da política europeia.

mad/ahg/es/am/rpr