Suspeito de matar Bruno Pereira e Dom Phillips volta atrás no depoimento e nega crime

Ainda não há
Ainda não há "indícios fortes de crimes" no desaparecimento do indigenista Bruno Pereira (à esq.) e do jornalista britânico Dom Phillips, segundo avaliação da Secretaria de Segurança do Amazonas. (Foto: Reprodução)

Um dos suspeitos de matar o indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips, volta atrás em novo depoimento nesta segunda-feira (20) para a PF (Polícia Federal) e nega ter matado os dois.

Segundo a corporação, inicialmente, o pescador Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, havia confessado ter participado dos assassinatos.

No entanto, durante a reconstituição do dia do crime, Amarildo admitiu ter jogado os corpos em uma parte da mata do Vale do Javari (AM), esquartejado e ateado fogo e negou ter matado os dois.

Agora o pescador, aponta Jeferson da Silva Lima, também conhecido como Pelado da Dinha, como responsável pelas mortes de Bruno e Dom, ocorridas no início do mês.

Amarildo, Jeferson e Oseney da Costa de Oliveira, irmão de Amarildo, conhecido como Dos Santos, estão detidos pela PF. Oseney nega envolvimento no crime. Ao todo, a corporação considera oito pessoas suspeitas.

Ainda durante o depoimento de Amarildo nesta segunda-feira, o pescador disse que ele e Jeferson atiraram contra Bruno e Dom pelo menos três vezes cada um, mas alegou não saber quantos tiros acertaram as vítimas. Os dois foram mortos com tiros na cabeça e no tórax. Amarildo falou que o indigenista atirou de volta.

A perícia realizada pela Polícia Federal (PF) confirmou as mortes de Dom Phillips e de Bruno Pereira e apontou a causa da morte de ambos como vítima de baleamento. Segundo o laudo, os assassinos efetuaram quatro disparos contra as vítimas, sendo três em Bruno. Os crimes ocorreram no Vale do Javari.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos