Suspeito de matar indígena Guajajara é preso em Amarante do Maranhão

Indígena Janildo Oliveira Guajajara foi executado com tiros nas costas — Foto: Divulgação
Indígena Janildo Oliveira Guajajara foi executado com tiros nas costas — Foto: Divulgação

Um suspeito da morte do indígena Janildo Oliveira Guajajara, que ocorreu na Terra Indígena Araribóia, no último dia 3 de setembro, foi preso temporariamente pela Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (21), no município de Amarante do Maranhão, a 687 km de São Luís.

O indígena, que já foi Guardião da Floresta, foi assassinado com tiros nas costas quando voltava de uma festa.

Além da prisão, os policiais realizaram buscas na residência do suspeito e apreenderam uma espingarda.

O delegado de Amarante, Gabriel Andrade, informou que a arma ainda passará por perícia.

Ainda de acordo com Andrade, o crime pode ter sido motivado por furtos que ocorreram na chácara do suspeito.

“O suspeito já tinha tido uma discussão com os indígenas sobre furtos que ocorreram na sua chácara. O crime pode ter sido cometido por conta disso”, explicou.

A Terra Indígena Araribóia tem 423 mil hectares de extensão, e uma população estimada em 12 mil indígenas. A reserva registra, atualmente, o maior número de casos de assassinatos de indígenas no estado, com 35 mortes nos últimos 10 anos.

Também foram presos, na cidade de Arame, a cerca de 600 km de São Luís, na última sexta-feira (16), dois suspeitos de assassinar a tiros o indígena Antônio Cafeteiro Silva Guajajara. O homicídio aconteceu no dia 11 de setembro, na estrada do Povoado Jiboia, na zona rural do município.

De acordo com a Polícia Civil, após uma briga em um bar, os suspeitos aguardaram o indígena sair do estabelecimento e efetuaram seis disparos de arma de fogo contra ele. No momento do crime, a vítima estava na presença de sua companheira e de um dos filhos do casal, uma criança de colo.