Suspeito de matar mulher e filho em SC diz que estava sob efeito de drogas

Jessica Ballock e seu filho Theo foram encontrados mortos; Kelber Pereira é suspeito de matar e degolar a mulher e o bebê - Foto: Reprodução
Jessica Ballock e seu filho Theo foram encontrados mortos; Kelber Pereira é suspeito de matar e degolar a mulher e o bebê - Foto: Reprodução

Suspeito de matar a mulher e filho de apenas três meses, Kelber Henrique Pereira alegou que cometeu o crime enquanto ele estava sob o efeito de drogas, em um vídeo que circula nas redes sociais.

O homem é acusado de ter matado a companheira Jéssica Mayara Ballock, de 23 anos, e o filho mais novo do casal, Théo Pereira, no apartamento em que moravam em Blumenau, em Santa Catarina, na última segunda-feira (25). Ele foi preso na noite de terça-feira (26), em Paulínia, no interior de São Paulo.

A existência do vídeo foi confirmada pelo delegado responsável pelo caso, Ronnie Esteves. O suspeito já passou pela audiência de custódia e deverá ser transferido para o estado de Santa Catarina em breve.

No vídeo, Kelber Pereira relata que teria bebido na tarde de sábado e que isso o levou a usar drogas. Ele diz não ter memória do momento do crime. Segundo a Polícia Civil de Santa Catarina, as investigações sobre o duplo homicídio continuam.

O segundo filho do casal, de 2 anos, que havia desaparecido do apartamento onde o crime foi cometido, está sob os cuidados dos avós paternos, em Minas Gerais.

Os corpos da mãe e do filho recém-nascido foram encontrados na manhã de segunda-feira após um telefonema anônimo ter alertado a polícia do crime. De acordo com as autoridades, mãe e filho foram encontrados degolados em um quarto do apartamento.

"A polícia recebeu uma ligação por volta das 10h informando que no local haveria uma mulher morta. Eles (os policiais) tentaram fazer contato com o morador, mas como não tiveram sucesso entraram. Já na entrada identificaram gotas de sangue", diz o delegado, apontando que os corpos estavam em um quarto fechado.

A morte de mãe e filho aconteceu entre a noite de sábado e a madrugada de domingo. Na tarde de sábado, a família visitou os pais de Jéssica e, segundo os relatos reunidos até o momento pela polícia, não há informação de brigas ou violência entre os dois naquele dia.

por Kathlen Barbosa e Paulo Assad, do jornal O Globo

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos