Suspeito de financiar atos golpistas, dono de restaurante fugiu de prisão da PF pela janela

Um dos oito alvos da operação Lesa Pátria, deflagrada nesta sexta-feira e que mira financiadores dos atos golpistas em Brasília, é o empresário goiano Raif Jibran Filho. Fontes da Polícia Federal confirmaram, no entanto, que ele pulou do segundo andar, pela janela, e fugiu ao ser abordado em sua residência.

Ministro da Defesa: 'Militares estão cientes que vamos tomar providências', diz Múcio sobre participação de integrantes das Forças em atos golpistas

Saiba quem são: Intérprete de libras, caminhoneiro e ex-funcionário do governo: veja os alvos da operação da PF contra atos golpistas em Brasília

Sócio-administrador de um restaurante em Alto Paraíso de Goiás, Raif Jibran Filho é um dois oito alvos de mandados de prisão preventiva. Nas redes sociais, circula vídeo gravado por ele durante os atos golpistas de 8 de janeiro.

— Dia 8, aqui, domingo. Mostrando que o poder emana do povo. Estamos aqui tomando tiro de borracha, gás lacrimogêneo, mas mostrando que essa p* é nossa! (...) É guerra! Quer ser comandado por comunista? Vem pra guerra! — diz Jibran Filho, no vídeo.

Até o momento, cinco mandados foram cumpridos: contra Renan da Silva Sena, Ramiro dos Caminhoneiros, Randolfo Antonio Dias e Soraia Bacciotti. O quinto preso ainda não foi identificado.

Os mandados, que incluem outros 16 de busca e apreensão, foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

De acordo com a Polícia Federal, os fatos investigados envolvem crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.