Suspeito de integrar quadrilha do assalto em Araçatuba morre em Piracicaba

·3 minuto de leitura
***ARQUIVO***ARAÇATUBA. 30/8/2021 - Área isolada onde uma agência do Banco Santander foi atacada durante a ação dos bandidos.  Criminosos invadem Araçatuba (SP) para assaltar bancos, fazem reféns e deixam três mortos.  (Foto: Clayton Khan/Folhapress) ORG XMIT: AGEN2108301641302998
***ARQUIVO***ARAÇATUBA. 30/8/2021 - Área isolada onde uma agência do Banco Santander foi atacada durante a ação dos bandidos. Criminosos invadem Araçatuba (SP) para assaltar bancos, fazem reféns e deixam três mortos. (Foto: Clayton Khan/Folhapress) ORG XMIT: AGEN2108301641302998

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Um homem de 41 anos suspeito de fazer parte da quadrilha que assaltou três agências bancárias em Araçatuba (SP) morreu ontem à noite, na Santa Casa de Misericórdia de Piracicaba -cidade a 380 km de distância dos ataques. O suspeito estava internado em estado grave em decorrência de ferimento de arma de fogo desde terça-feira (31).

A morte do homem, identificado como Antônio Carlos Fermino Bezerra, foi confirmada pela assessoria de imprensa do hospital. Ele estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), sob escolta policial.

O corpo de Bezerra foi transferido para o IML (Instituto Médico Legal) e ainda não há previsão de quando será liberado.

A Polícia Civil acredita que Bezerra era integrante da quadrilha responsável pelos ataques a bancos no interior paulista, na madrugada de segunda-feira (30).

Ele deu entrada na Santa Casa de Piracicaba depois passar por atendimento no pronto-atendimento da cidade com ferimentos gravíssimos causados por arma de fogo de grosso calibre. Imediatamente as Polícias Militar e Civil foram comunicadas pelas unidades hospitalares sobre o paciente.

A Delegacia de Investigações Gerais reconheceu o suspeito como sendo possível integrante da quadrilha que atacou os bancos. Segundo a Polícia Civil, ele ainda não tinha defesa constituída.

Suspeito segue internado

Outro suspeito de fazer parte do grupo segue internado no mesmo hospital. Ele foi baleado em um dos braços e no cotovelo.

Esse suspeito, que não teve o nome divulgado, foi preso durante uma operação realizada por policiais do Deic e da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes no bairro Lago Azul, em Piracicaba.

O homem já era procurado pela polícia de Campinas por roubo de cargas e veículos. Mesmo ferido por arma de fogo, ele não havia procurado atendimento médico e estava escondido no bairro.

Prisões e novo carro encontrado

Dois homens suspeitos de integrarem a quadrilha de assaltantes foram presos na madrugada de hoje em um sítio em São Pedro (SP) - cidade a mais de 300 km de distância dos ataques.

Segundo a Polícia Civil, a prisão aconteceu durante uma operação contra o tráfico de drogas. Com os suspeitos foram encontrados coletes à prova de balas, roupas camufladas, luvas, munições ponto 40 e ponto 380, uma máquina para contar dinheiro e cerca de R$ 3 mil. Além de objetos para a produção de drogas.

A descoberta dos materiais aconteceu durante cumprimento de mandados de busca e apreensão em três locais, sendo o sítio e duas casas em São Carlos, uma na Vila Paulista e outra no bairro Boa Esperança.

No momento da abordagem, um dos suspeitos apresentou um documento falso. A polícia afirma que ele é procurado pelo crime de homicídio. Os nomes dos suspeitos ainda não foram divulgados.

A dupla foi levada para a sede do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), em São Paulo e deverá ser transferida ainda hoje para o Centro de Detenção Provisória (CDP) do Belém.

Além disso, um carro que pode ter sido usado pela quadrilha foi encontrado abandonado hoje pela manhã. O veículo, um HB 20 sedan preto, estava estacionado em um posto de combustíveis que fica no quilômetro 520, da rodovia Marechal Rondon, em Birigui - cidade vizinha.

A Polícia Militar chegou até o local após uma denúncia anônima informando sobre o abandono do carro. Testemunhas relataram aos policiais que duas pessoas teriam deixado o veículo no local e saído em outro carro.

Equipes do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) de São Paulo foram chamadas e estiveram no local para verificar se havia explosivos no carro. Nenhum artefato foi encontrado.

Ainda segundo a polícia, a identificação da placa do automóvel não é compatível com o número de chassi e não há queixa de roubo do automóvel. O carro foi apreendido e será periciado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos