Suspeito de matar e enterrar jovem no quintal de casa em Magé é foragido do sistema penitenciário

O suspeito de matar e enterrar a jovem Thuane da Silva Machado, de 20 anos, no quintal de casa em Magé na última segunda-feira, Iranildo Martins da Silva, de 25 anos, estava foragido do sistema penitenciário. Condenado por tráfico de drogas em 2018, ele tinha saído do Instituto Penal Vicente Piragibe no Complexo de Gericinó, onde cumpria pena em regime semi-aberto, para benefício de saída temporária de natal e não retornou. Por isso, ele é considerado evadido do sistema e tem um mandado de recaptura em aberto desde janeiro.

Iranildo Martins da Silva também já tinha sido condenado por corrupção de menores e roubo quando tinha 18 anos em 2014. A polícia civil faz buscas para localizar o suspeito, que segundo vizinhos, fugiu depois do crime. Ele pode responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver, além de estupro. Este último ainda depende do resultado do laudo pericial.

O corpo de Thuane da Silva foi encontrado enterrado no quintal da casa do suspeito, que era vizinho, na noite de segunda-feira, no Parque Humaitá, em Magé, na Baixada Fluminense. Segundo a família da jovem, parentes e vizinhos fizeram uma força-tarefa em busca do corpo dela, e encontram vestígios de sangue e dentes na casa de Iranildo.

A mãe de Thuane, Simone Silva, disse que chegou a ouvir pedidos de socorro, mas na hora não tinha percebido que pudessem ser da filha dela.

— Eu tenho uma papelaria na esquina da minha casa e eu pedi pra ela comprar um legume, enquanto eu esperava na papelaria. Ela comprou, deixou o legume em cima da minha mesa e eu não vi mais ela. Porém, a bicicleta dela estava lá. Quando eu passei pra ir na loja, que é na mesma rua da esquina da minha casa, eu e uma vizinha escutamos uns gritos pedindo socorro, “mãe, socorro”. Passei direto, mas ela não costuma sumir e já tinha 30 minutos que ela não aparecia. A gente ligava, não atendia o telefone. Me deu um estalo. Eu fui na casa da vizinha e falei que aquele grito era da minha filha, da Thuane — contou a mãe da jovem enquanto aguardava para fazer o reconhecimento do corpo no IML de Caxias na manhã desta terça-feira.

Thuane tinha 20 anos e cursava o último ano do Ensino Médio. O corpo dela foi sepultado no Cemitério Nossa Senhora de Fátima, em Duque de Caxias, na tarde de terça-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos