Suspeito de matar ex-mulher é detido, mas acaba solto por causa da lei eleitoral

·1 minuto de leitura
Suspeito de assassinar ex-mulher é beneficiado por lei eleitoral em SP - Foto: Reprodução/TV Bandeirantes
Suspeito de assassinar ex-mulher é beneficiado por lei eleitoral em SP - Foto: Reprodução/TV Bandeirantes

Um homem suspeito de matar a sua ex-mulher no último sábado (07) foi preso, mas na sequência liberado por se beneficiar do artigo 236 do código eleitoral, a Lei 4737/65. As informações são da TV Bandeirantes.

José Carlos Beato, 48 anos, de acordo com a Polícia Militar, ameaçou sua ex-companheira diversas vezes antes de efetivamente consumar o crime. Alice Cesária, 42 anos, estava na presença do filho e do neto no momento em que foi assassinada.

Leia também

Segundo a emissora, José foi detido pela PM na tarde do último dia (10) e encaminhado para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Santo André. Apesar disso, acabou liberado por conta do artigo 236 do código eleitoral.

A lei prevê que ninguém pode ser preso desde cinco dias antes e até 48h depois do encerramento das eleições. Casos de flagrante, no entanto, não se enquadram nessa condição.

O primeiro turno das eleições municipais acontece neste domingo (15) em todo o país. De acordo com a TV Bandeirantes, o caso foi registrado como homicídio qualificado (feminicídio) pelo 6º Distrito Policial de Santo André e encaminhado à Delegacia de Defesa da Mulher do município, que abriu inquérito policial.

Em nota divulgada pela emissora, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo confirmou que pediu a prisão temporária de José Carlos Beato, porém a medida ficou impossibilidade pela lei eleitoral.