Suspeito de matar a ex-mulher espancada é preso pela Polícia Civil do Rio na Grande São Paulo

Ana Carolina Torres
·2 minuto de leitura

RIO — Um homem suspeito de espancar a ex-mulher até a morte foi preso, na manhã desta terça-feira, por policiais da 63ª DP (Japeri). Rafael Santos Bellarmino, de 30 anos, foi localizado no bairro Jardim Zélia, em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. Contra ele, havia um mandado de prisão por feminicídio, informou o delegado Flávio Ferreira.

O crime ocorreu no dia 13 de dezembro do ano passado. Dociene Lorraine Reis, de 27 anos, estava na casa da mãe quando, por volta das 10h, Rafael apareceu. Ele convenceu a jovem a ir até a residência onde os dois haviam morado juntos, na Rua Nova Orleans, no bairro Vila Central, em Japeri, na Baixada Fluminense, para que tivessem uma conversa.

Dociene aceitou. Dois dos quatro filhos da vítima, de 4 e 2 anos, foram junto com a mãe. Eles presenciaram a agressão. Foi a criança mais velha que foi até a casa de uma avó, que morava perto, para pedir socorro. Dociene chegou a ser levada para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, naquele município, também na Baixada, mas morreu no dia seguinte.

— Ele praticou várias agressões, agressões graves, fugindo logo em seguida. Iniciamos a investigação, oitivas de testemunhas, vizinhos, parentes. Chegou-se a conclusão de que o Rafael Santos Bellarmino, que era companheiro da vítima, teria sido o autor desse feminicídio. Foi representado pela prisão temporária e descobriu-se que ele havia fugido para São Paulo — disse Flávio Ferreira.

Segundo o delegado, o suspeito já foi denunciado pelo feminicídio na 1ª Vara Criminal de Japeri.

Rafael e Dociene ficaram juntos por três anos, num relacionamento marcado por brigas constantes e agressões — em 2018 a jovem levou coronhadas na cabeça e, no ano seguinte, foi espancada a pauladas. No fim de 2020, ela decidiu se separar de Rafael.