Suspeito de matar vendedora a facadas em São Gonçalo é transferido para Benfica; avô e neta continuam internados

·2 minuto de leitura

O suspeito de matar a facadas a vendedora Ana Caroline Pereira Lopes Felício, de 29 anos, Marcos Vinicius Lemos Batista, de 42 anos, foi transferido no fim da manhã desta quinta-feira para Benfica, para ser feita uma audiência de custódia e decidido onde ficará preso. Ele estava na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) desde a noite de ontem. O crime aconteceu na madrugada da última terça-feira, no bairro Vista Alegre, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

A filha da vendedora, de 5 anos, e os pais de Ana Caroline, de 63 e 65 anos, ficaram feridos no ataque. De acordo com nota enviada nesta manhã pelo Hospital estadual Alberto Torres, para onde a família foi levada, o idoso está estável. Ele levou duas facadas no rosto e uma no peito. A mulher dele também foi atingida no rosto e já teve alta. Já a criança segue em estado grave, ao ser golpeada três vezes no tórax.

Marcos Vinicius foi preso na noite desta quarta-feira por policiais da DHNSGI. Havia um mandado de prisão temporária contra o homem, que se entregou horas após o enterro da vítima, realizado no Cemitério Parque da Paz, no bairro do Pacheco. Ele não quis prestar depoimento à polícia. A transferência foi feita no fim desta manhã, por volta das 11h.

De acordo com a Polícia Civil, o ataque ocorreu quando as vítimas dormiam. Testemunhas relataram que o crime foi presenciado por outras duas filhas de Ana Caroline, de 9 e 3 anos, que não se feriram.

'Ele acabou com uma família', diz tio de vendedora

Tio de Ana Caroline, Vicente Lopes de Carvalho, de 54 anos, classificou o crime como "uma covardia". Ele esteve na casa da familía e disse que os cômodos estão com marcas de sangue. Vicente contou ainda que não sabe se a sobrinha vinha recebendo ameaças:

— Estou baqueado até agora. Tem uma criancinha de 5 anos que ele tentou matar. Só queremos que ele seja preso. Foi um banho de sangue. Ele acabou com uma família.

Segundo ele, os idosos estavam dormindo quando foram atacados:

— Meu cunhado me disse que quando acordou ele (o suspeito) já estava em cima dele — relatou.

Foi Vicente que socorreu os feridos, após o cunhado ir até sua casa, que é próxima da residência onde vive a família de Ana.