Suspeito relata assassinato de Dom Phillips e Bruno Pereira em reconstituição

Protesto pelos assassinatos de Dom Phillips e Bruno Pereira em Brasília

Por Leonardo Benassatto

SÃO PAULO (Reuters) - Um vídeo da reconstituição do assassinato do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira mostrou um dos pescadores descrevendo o crime para agentes da Polícia Federal.

A filmagem, que foi vista pela Reuters, mostra os policiais levando Amarildo da Costa Oliveira, um dos suspeitos, pelo rio onde ocorreu o crime e questionando-o sobre o assassinato.

Costa afirmou, no vídeo, que o crime ocorreu após uma discussão entre Pereira e Jeferson da Silva Lima, outro pescador que foi o terceiro suspeito preso no caso.

Pereira reagiu após ser alvo de tiros, disse Costa. Ele também descreveu como os acusados se livraram dos corpos.

Phillips estava na região para fazer pesquisas para um livro e era acompanhado por Pereira, ex-coordenador-geral de Índios Isolados e de Recente Contato (CGIIRC) da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Eles foram dados como desaparecidos em 5 de junho depois de viajarem juntos de barco pelo Vale do Javari, uma região remota da Amazônia que faz fronteira com o Peru e a Colômbia. Segundo a polícia, ambos foram baleados com munição de caça.

O crime brutal chocou o mundo e a busca pelos corpos de Phillips e Pereira levou vários dias para ser concluída.

Até agora, três acusados foram presos pelo crime e outros cinco suspeitos de envolvimento no assassinato foram identificados. As investigações ainda estão em andamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos