Rússia acusa países vizinhos à Síria de ter contatos com terroristas

April Jones ainda está desaparecida. (Reuters)Moscou, 2 out (EFE).- O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, disse nesta quarta-feira que Moscou tem informações que apontam que representantes de países próximos à Síria mantêm contatos com dirigentes da organização Frente Al-Nusra, um dos grupos combatentes sírios vinculado à rede terrorista Al Qaeda.

"Nós lemos mensagens, escutados várias fontes, semi-oficiais e inquestionáveis, que demonstram que aparentemente alguns representantes de vários países da região, ao redor da Síria, mantêm contatos e têm encontros regulares com os dirigentes da Frente Al-Nusra e outros grupos terroristas", afirmou Lavrov em entrevista coletiva.

O chanceler acrescentou que, nas mensagens registradas, os radicais falam que já têm alguns componentes de armas químicas. "Esses componentes já chegaram ao território do Iraque e, lá, preparam alguma provocação", acrescentou o ministro durante a entrevista coletiva realizada após a reunião com o ministro das Relações Exteriores da Índia, Salman Khurshid.

Lavrov indicou que estes fatos se aceleraram nos últimos dias, "depois que, pela iniciativa russo-americana, fosse adotada a resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre o desarmamento químico da Síria e a necessidade de convocar (a conferência de paz) Genebra-2".

O ministro russo também qualificou como "uma desgraça" o fato da oposição síria não ter sido capaz de apresentar até agora um programa construtivo sobre o futuro do país. EFE

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias