Suspeito de tentativa de assassinato de premiê palestino morre após troca de tiros, diz autoridade

Membro das forças de segurança palestinas durante operação para prender suspeito de ataque contra premiê Rami Hamdallah em Gaza 22/03/2018 REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

GAZA (Reuters) - O principal suspeito da tentativa de assassinato do primeiro-ministro palestino, Rami Hamdallah, na semana passada, morreu em decorrência de ferimentos sofrido em troca de tiros com forças de segurança comandadas pelo grupo militante Hamas na Faixa de Gaza nesta quinta-feira, informou uma autoridade de segurança.

Outro homem armado e dois agentes de segurança também morreram no tiroteio, disse a autoridade.

Mais cedo nesta quinta-feira, uma autoridade havia informado que o suspeito tinha sido detido, depois que forças de segurança cercaram seu esconderijo no centro da Faixa de Gaza.

O comboio de Hamdallah e do chefe de segurança palestino, Majid Faraj, foi atacado por uma bomba de beira de estrada em Gaza no dia 13 de março. Nenhum dos dois ficou ferido.

Na segunda-feira, o presidente palestino, Mahmoud Abbas, responsabilizou o Hamas pela explosão. Seus comentários ameaçaram esforços de reconciliação para encerrar uma disputa que já dura uma década entre sua facção Fatah e o grupo militante islâmico Hamas, que controla Gaza.

(Reportagem de Nidal al-Mughrabi)