Suspeito de vender cards falsos de 'Pokémon' é preso, nos EUA

Um homem foi preso na última terça-feira sob suspeita de vender cards falsos de "Pokémon" pelos EUA. Ele foi encontrado em uma agência dos correios enquanto se preparava para enviar mais produtos falsificados.

Segundo a polícia de Tulsa, em Oklahoma, Michael McCoy angariou US$ 12 mil, enquanto o material vendido possuía "pouco ou nenhum valor" comercial.

O caso ganhou o nome de "Pokémon Card Bust", que significa algo como "Levando à falência o negócio dos cards de Pokémon".

De acordo com as autoridades, foram recebidas denúncias de vítimas que vivem no Havaí, Arizona, Texas, Colorado e Ohio. As pessoas atingidas pelo golpe acreditavam que os cards eram "raros e alto valor".

Os investigadores fizeram parceria com a Nintendo, que detém os direitos da marca "Pokémon". Um funcionário então identificou que os cards eram de fato falsificados.

"Os cards que foram vendidos pelo suspeito tinham pouco ou nenhum valor por conta própria, no entanto, estavam sendo vendidos como 'cards de colecionadores raros' por US$ 350 por unidade", disseram as autoridades em comunicado.

Uma das vítimas disse à Fox News que chegou a pagar US$ 3 mil ao suspeito, mas quando recebeu a mercadoria, percebeu imediatamente que foi enganada e levou o caso até a polícia.

Contra Michael, já havia mandados de prisão em aberto pelo estado do Arkansas que não aceitam fiança.