Suspeitos de furtar carros em falsos estacionamentos em jogo e show são presos em SP

·3 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira (25) quatro suspeitos de fazerem parte de um esquema de furto de carros em falsos estacionamentos montados no início deste mês próximos à arena Allianz Parque, na zona oeste de São Paulo.

De acordo com o DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa), o esquema funcionou no dia 3 de abril, quando o Palmeiras goleou o São Paulo por 4 a 0 e conquistou o título do Campeonato Paulista, e no dia 5, durante show da banda Maroon 5.

Os falsos estacionamentos ficavam em endereços diferentes, segundo a polícia. No primeiro deles, dois carros foram furtados, e no segundo, seis.

Entre os carros levados durante o show da banda americana estava um BMW X6, ano 2022, que tem preço de até R$ 1 milhão, de acordo com tabela da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). O veículo foi encontrado no dia seguinte abandonado perto da favela de Paraisópolis e devolvido à dona, uma comerciante de 42 anos que mora em São Caetano do Sul, no ABC.

Além do X6, entre os SUVs (veículos utilitários esportivos) de luxo levados havia um BMW X1, dois Volkswagen Nivus e um Peugeot 2008. As vítimas são da cidade de São Paulo, da região metropolitana e de Campinas (a 93 km da capital paulista).

Na época, o delegado Reinado Vicente Castello, titular do 23º Distrito Policial, delegacia responsável pelo início das investigações do caso, disse que no terreno da rua doutor Homem de Melo, além dos seis carros furtados, um sétimo veículo foi arrombado.

As vítimas relataram em boletins de ocorrência que chegaram a pagar R$ 100 para deixarem seus carros estacionado ali.

No lugar indicado pelas vítimas houve uma recente terraplenagem. O terreno é cercado e a reportagem constatou que o portão estava fechado com uma corrente e cadeado.

Durante as prisões desta segunda, um carro foi recuperado. A polícia não divulgou onde as detenções ocorreram.

"Uma pessoa compareceu pessoalmente e disse que tinha informações sobre os crimes", disse, em nota, o delegado titular da 3º Delegacia de Proteção à Pessoa, Rodrigo Corrêa Baptista. A partir daí, as investigações permitiram a identificação de cinco pessoas que podem ter atuado diretamente nos dois eventos.

A polícia não disse se o quinto suspeito está sendo procurado e se também poderá ser preso.

"Agora, serão feitos os interrogatórios para prosseguimento das investigações a fim de verificar se há mais envolvidos e a motivação do crime, bem como para localizar os outros veículos furtados", disse o delegado titular da Divisão de Proteção à Pessoa, Jorge Carlos Carrasco.

Uma mulher de 44 anos, de Campinas, afirmou, segundo a polícia na época, que um "funcionário" do estacionamento disse que seu carro seria o último a parar ali, pois o local estava cheio. Em seguida, ele fechou o portão.

O caso chamou a atenção porque circulou o rumor em redes sociais de que cerca de cem veículos haviam sido furtados em um esquema de falso valet. O rumor, que, segundo o delegado Castello, continha dados falsos, chegou aos grupos de mensagens da polícia.

O uso de falsos estacionamentos por ladrões não é inédito. Na madrugada de 7 de setembro de 2018, uma quadrilha invadiu um terreno da prefeitura, no Canindé (região central), para montar um estacionamento falso e furtar carros e acessórios dos veículos. O crime ocorreu perto do estádio da Portuguesa, que fazia uma festa de música eletrônica.

Quatro vítimas registraram boletim de ocorrência de furtos —uma teve o carro levado, outra, as rodas do veículo, e a polícia não deu informações sobre as outras duas.

O terreno pertencia à Amlurb (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos