Suspensão de voos do Brasil pela França tem baixo impacto imediato, mas preocupa setor no futuro

JOANA CUNHA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A suspensão de todos os voos relacionados ao Brasil anunciada nesta terça (13) pelo primeiro-ministro francês, Jean Castex​, foi vista entre executivos de companhias aéreas como uma medida de baixo impacto imediato nos negócios porque, na prática, a aviação internacional já vem muito restrita desde o ano passado. O ponto de alerta, porém, é o quanto as medidas desse tipo podem se prolongar, enquanto a imagem do Brasil no controle da pandemia ​segue manchada pelo mundo.