Sydney veta espectadores na cerimônia de fogos de artifício de fim de ano

·1 minuto de leitura
Fogos de artifício sobre a Baía de Sydney em 1º de janeiro de 2020

Sydney proibirá a presença de espectadores durante a tradicional cerimônia de fogos de artifício de Ano Novo, enquanto as autoridades tentam conter um aumento de casos na cidade mais populosa da Austrália.

"Desistimos do projeto de receber o público nas margens (da baía de Sydney) para admirar os fogos de artifício", anunciou nesta segunda-feira a primeira-ministra do estado de Nova Gales do Sul, Gladys Berejiklian.

"Recomendamos encarecidamente ao público que admire os fogos de artifício pela televisão, ou de um local externo que não seja o calçadão, que não deve ficar lotado", completou.

Centenas de milhares de pessoas comparecem a cada 31 de dezembro à área da baía de Sydney para admirar um dos espetáculos de fogos de artifício mais famosos do mundo.

As autoridades esperavam permitir a presença de 5.000 pessoas que trabalham na linha de frente do combate à pandemia de coronavírus, uma forma de agradecimento.

Mas o plano foi abandonado devido ao risco para a saúde.

O foco de contágios detectado na zona norte da cidade registra 126 casos.

Antes de seu aparecimento, há algumas semanas, a vida seguia um curso relativamente normal em toda a Austrália, pois o número de novos casos era muito baixo.

O país de 25 milhões de habitantes registrou desde o início da pandemia mais de 28.300 casos e 909 mortes provocadas pela covid-19.

al/jac/pz/bc/mar/fp