Projeto usa táxis para incentivar leitura

O Instituto Mobilidade Verde criou o “Bibliotaxi”, uma biblioteca que funciona dentro dos táxis, para incentivar a leitura. O projeto teve início nesta segunda-feira (15), em São Paulo, e conta com 12 mil exemplares. O objetivo é “inserir a cultura do ‘compartilhamento’ na sociedade brasileira”.

Leia também:
Escritora carioca faz livro interativo com 17 finais possíveis
Um ano após lançamento, livro de Padre Marcelo ainda é campeão de vendas no Brasil


A leitura não precisa ser feita apenas nos deslocamentos. Os passageiros podem emprestar uma das obras disponíveis nos carros e devolvê-las em um dos pontos de entrega: VilaMundo (Rua Belmiro Braga, 146. Vila Madalena) e Catraca Livre (Rua Gonçalo Afonso, 55. Vila Madalena). Segundo o diretor do instituto, Lincoln Paiva, o que fica proibido é deixar o livro novamente numa estante. “O livro nem precisa ser devolvido, o importante é deixar o livro vivo”, pontuou.

Inicialmente, o projeto atua no bairro da Vila Madalena, em São Paulo. O taxista Antônio Miranda (que trabalha no ponto da Rua Wizard com Fradique Coutinho) é o responsável pelo pontapé inicial do “Bibliotáxi”. Ele já fazia doações de livros para asilos e instituições.

“Hoje (15), cinco passageiros já se interessaram e levaram livros para casa. O interessante é que também despertei outros taxistas a fazerem o mesmo. Dez colegas meus também querem participar do projeto. A ideia é simples e útil. Muitas pessoas compram uma obra e depois a guardam sem compartilhar essa alegria que é a leitura”, avaliou Miranda.

Para doar livros ao projeto, envie uma mensagem através do twitter @bibliotaxi.

Siga o Yahoo! Notícias no Twitter e no Facebook

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos