Técnica garante solidez do trabalho com as "Guerreiras Grenás" da Ferroviária mesmo em meio à pandemia

Fabio Utz

Atual campeã brasileira de futebol feminino, a Ferroviária, obviamente, não está imune à pandemia de coronavírus e as consequências que a mesma pode trazer para a estrutura do esporte em termos financeiros. Porém, o projeto, na opinião da técnica Tatiele Silveira, se mostra consolidado, sendo capaz de superar o atual momento. Inclusive, não existe a perspectiva de perda de atletas.


Em entrevista coletiva, ela mesma garantiu que, de "maneira nenhuma", acredita em baixas. "O grupo está fechado, as meninas estão super focadas, da maneira como estamos orientando elas. Está tudo sob controle nos treinamentos. O que vai acontecer na frente, não temos como prever. O futebol masculino está em período de contratações, mas é um outro modelo. Temos nossa equipe, nosso elenco para a temporada. As garotas estão à disposição até dezembro", destacou.


É claro, também, que reforços dificilmente chegarão, e Tatiele tem consciência disso. No entanto, este fato não é visto como prioridade para o momento das Guerreiras Grenás. O foco é garantir salário em dia para quem já está no clube e garantir um bom ambiente de trabalho. Por isso, existe até uma certa dose de otimismo para o futuro. "Teremos que nos reinventar. O que não podemos deixar de enaltecer é que continuamos dentro da estrutura do clube, por mais que cortes aconteçam, não sabemos. O futebol feminino sempre foi muito resiliente. O mais importante é a manutenção da modalidade, desse departamento", completou a treinadora.


Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.