Técnico argentino do México promete fazer 'o impossível' para vencer (e eliminar) seleção de seu país

Na véspera de partida decisiva no Grupo C da Copa do Mundo do Catar, o técnico da seleção mexicana Gerardo Martino, o Tata, que é argentino, falou sobre a possibilidade de derrotar a seleção de seu país. Se isso acontecer, a Argentina estará matematicamente eliminada do mundial, já que perdeu na estreia para a Arábia Saudita e, em caso de derrota, não alcança as adversárias em pontos.

Trace destino das seleções: No simulador da Copa do Mundo 2022, você decide quem ganha

Cara-crachá do Catar: Veja perfil de todos os jogadores da Copa do Mundo

"Amanhã queremos que o México vença e vamos tentar fazer o impossível para que o México vença", disse em coletiva nesta manhã Tata Martino, conforme divulgado pelo perfil da seleção mexicana no Twitter.

A eliminação da Argentina em caso de derrota é devido aos resultados da primeira rodada: Argentina 1-2 Arábia Saudita, e México 0-0 Polônia.

Como é a única a não ter pontuado, caso perca o segundo jogo, a albiceleste chegaria no máximo aos três pontos — se vencer a Polônia na última rodada da fase de grupos —. No entanto, não alcançaria suas adversárias: o México estaria com 4 pontos (em caso de vitória sobre a Argentina), enquanto Polônia ou Arábia Saudita, que se enfrentam, também não poderão ser alcançadas (Polônia tem 1 ponto, pode chegar a 4 nesta rodada se vencer; já a Arábia Saudita tem 3 e, chega a 4 em caso de empate e a 7 em caso de vitória).

Veja combinações necessárias: Argentina pode ser eliminada já na próxima rodada da Copa do Mundo

Calculadora na mão: Alemanha também pode ser eliminada já na próxima rodada da Copa do Mundo

Como apenas as duas primeiras colocadas do grupo se classificam, a derrota para o México elimina matematicamente a Argentina da Copa.

'Nunca imaginamos'

Na coletiva desta sexta-feira, Tata Martino afirmou nunca ter imaginado esse cenário de possível eliminação argentina e que irá a campo para vencer, mesmo sabendo onde nasceu:

— Quando foi feito o sorteio, não imaginávamos um cenário como o de amanhã. Mas trabalhamos para o México e queremos o melhor para o México — disse nesta manhã, quando ainda completou: — Não ignoro a importância do jogo para ambas as equipes, o futuro depende muito do que acontecer amanhã.

Desfalques no Brasil: Lesionados, Neymar e Danilo estão fora da fase de grupos; médico não garante dupla no restante da Copa do Mundo

O elenco argentino também esteve em pauta, em especial o camisa 10 Lionel Messi, vencedor de sete bolas de ouro da Fifa, com quem Tata trabalhou enquanto treinou o Barcelona e a própria seleção da Argentina:

— Quem já enfrentou o Lionel vai dizer o mesmo: parar ele acontece mais porque ele teve uma tarde ruim do que pelo que a gente pode fazer — analisou, afirmando ainda que prepara seu time para uma tarde em que Messi apresentará "sua melhor versão".

Análise: Em uma rara Copa 'em paz', Argentina perde na estreia e terá de controlar os nervos para não dar adeus

Jogo da vida no fim de semana

Neste sábado, os dois jogos decisivos para o futuro das seleções do Grupo C da Copa do Mundo já estão marcados. Polônia e Arábia Saudita se enfrentam às 10h, no Education City. Já às 16h, Argentina e México entram em campo no Estádio Lusail, em partida que pode ser a despedida de Messi das Copas, sem nunca ter levantado a taça. A Argentina é bicampeã da Copa do Mundo, tendo vencido as edições de 1978 e de 1986.