Técnico do Goiás sofre gordofobia na TV e alerta para consequências do bullyng; vídeo

O técnico do Goiás, Guto Ferreira, foi vítima de gordofobia em um programa da TV Brasil Central (TBC), de Goiânia. Durante o pós-jogo do clássico entre Atlético Goianiense e Goiás disputado em 15 de janeiro, pelo Campeonato Goiano, o jornalista Lucas Nogueira ironizou a aparência física do treinador. A agressão resultou em uma nota de repúdio do clube e foi rebatida pelo comandante esmeraldino neste domingo, antes da partida contra o Iporá.

— A atitude da TV Brasil Central, na pessoa do Lucas, endossado pela Thaís e pelo Jean, eu acho que foi lamentável e perigoso. Para mim não tem problema nenhum. Eu sou um cara cabeça feita, mas eles tem que ter responsabilidade pelo que eles falam e a maneira como eles se manifestam — disse Guto Ferreira.

— A Brasil Central atinge muitos e muitos espectadores no estado e no Brasil. São crianças que estão ouvindo e achando graça e endossando amanhã para fazer esse mesmo tipo de situação que se chama bullying entre eles. Eu tenho cabeça para suportar tamanha humilhação. Será que um garoto tem? E todo mundo sabe o que o bullying provoca — acrescentou o técnico.

Nogueira fez comentários jocosos sobre Guto Ferreira. Em programa na TV Brasil Central, o jornalista fez declarações ofensivas contra o técnico.

— Nós temos um microfone aqui que se chama lapela. No Guto não tem como colocar. Você pode olhar na coletiva, não tem mais pescoço. Não tem mais divisória. Precisa cuidar disso — disse Nogueira.

O comentário foi seguido por uma risada da apresentadora Thaís Freitas. E outro comentarista, Jean Lopes, questionou se Guto Ferreira não estaria comendo muita pamonha.

O Goiás repudiou a declaração de Nogueira. "É inadmissível que, em pleno 2023, ainda aconteça casos como esse, de pessoas aprovando e achando graça de ofensas preconceituosas em relação à condição física de seu semelhante. O respeito é fundamental e deve nortear todas as relações. O preconceito, de qualquer natureza, é inconcebível, inaceitável e não será tolerado por nós", afirmou o clube, em nota.

O jornalista usou as redes sociais para se desculpar com o técnico, o clube e os torcedores.

— Sei que fiz um comentário que soou preconceituoso — afirmou. — Isso não vai se repetir — acrescentou.