De técnico novo, Flamengo repete erros antigos e perde terceira seguida no Brasileiro

Normalmente a chegada de um técnico novo traz ânimo renovado ao grupo, ainda mais se a relação com o anterior não era de unanimidade dentro do vestiário. A chegada de Dorival Jr., porém, não trouxe os novos ares esperados de pronto. Um Flamengo pobre de ideias, de técnica e de tática sucumbiu diante do jogo organizado do Internacional, neste sábado, no Beira-Rio, por 3 a 1, pelo Brasileirão.

Situação ruim: Dorival Júnior assume o Flamengo com menos de 2% de chance de ser campeão, aponta Bola de Cristal do Brasileirão

Confira: Veja quais jogadores do Flamengo já foram treinados por Dorival Júnior

A terceira derrota seguida mantém o rubro-negro flertando com a zona de rebaixamento, com apenas 12 pontos em 15º. Por outro lado, o time gaúcho comemorou os 60 anos do técnico Mano Menezes e a terceira posição no campeonato.

Dorival só teve tempo de conversar e buscar a confiança dos jogadores. A entrada de Diego Alves como titular do gol após quatro meses foi a primeira medida. No campo, ele apostou num meio-campo com três volantes já que não podia contar com Arrascaeta, o cérebro do time.

Ascensão interrompida: Expulsão mina Flumnense, que é derrotado pelo Atlético-GO no Maracanã

O que se viu em campo, no entanto, prova que o problema do Flamengo não é apenas o treinador, mas também técnico. Diego Alves mal teve tempo de mostrar se estava ou não em forma. Com menos de um minuto de jogo, teve de buscar a bola no gol após falha de Filipe Luís que originou a jogada do gol de Wanderson.

Bastidores do Flamengo: veja as últimas notícias, análises e resultados

Dorival apenas pediu calma aos jogadores. Mas não se tratava somente de nervosismo. A lentidão de passes, que facilitou a marcação do Inter, vinha da falta de criatividade de um time sem ligação entre meio-campo e ataque. Gabigol voltando para buscar a bola era o reflexo do time que parecia não saber o que fazer com a bola.

E ainda a perdia com facilidade. Como no erro de passe de Everton Ribeiro na intermediária que Alan Patrick aproveitou. O camisa 20 acelerou o jogo, tocou para David, que rolou para Wanderson acertar outro chute: 2 a 0.

A única chance clara do Flamengo veio de uma ligação direta de David Luiz para Bruno Henrique, que usou sua velocidade para ganhar da zaga e encobrir o goleiro. A bola, caprichosamente, ficou na trave, e Gabigol, no rebote, chutou para fora.

Dorival reviu seu esquema. Tirou Thiago Maia e colocou Marinho. Uma única mudança que deu mais intensidade ao time também graças ao recuo excessivo do Inter, típico de Mano Menezes. Os gaúchos chamaram o rubro-negro para o jogo e Andreas Pereira, de primeira, aproveitou o cruzamento de Bruno Henrique.

O gol recolocou o Flamengo na partida. Uma ou outra jogada até poderia ter levado a equipe ao empate. Do outro lado, Mano mexeu no time, que retomou o controle do contra-ataque, e confirmou a vitória após cobrança de pênalti, duvidoso, de Pedro Henrique.

Agora, Dorival terá de sentar com o elenco e resolver problemas antigos de um time que sempre tem sido postulante a títulos nos últimos anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos