Tênis: ucraniana vence russa na final do WTA de Austin e recusa aperto de mão; vídeo

Campeã do WTA de Austin, nos Estados Unidos, a ucraniana Marta Kostyuk recusou o tradicional aperto de mão — após as partidas de tênis — à sua rival na decisão, a russa Varvara Gracheva. Após vencer a decisão por 2 sets a 0 (6-3 e 7-5), a jovem de apenas 20 anos, nascida em Kiev, chorou na quadra, cumprimentou a árbitra, mas passou direto pela adversária.

F1: Verstappen vence no Bahrein, mas noite é de Alonso

Roccuzzos: A história do supermercado do sogro de Lionel Messi alvo de ataque em Rosario

— Na posição em que estou agora, é extremamente especial ganhar este título — disse Kostyuk, sem qualquer menção à rival em sua fala ao receber o troféu do torneio. — E quero dedicar este título à Ucrânia e a todas as pessoas que estão lutando e morrendo agora.

Kostyuk já havia feito algo similar no ano passado, quando também recusou um cumprimento após uma partida contra Victoria Azarenka, que é nasceu na Bielorrússia, país aliado da Rússia. Em janeiro, ela havia dito que não apertaria a mão de nenhum adversário russo ou bielorrusso por conta da invasão na Ucrânia, que completou um ano em fevereiro.

Panorama Esportivo: Conselho de Ética do COB mantém suspensão de Wallace

O título do torneio é o primeiro de uma ucraniana em na categoria desde Elina Svitolina, que venceu em 2021. Com o resultado, Marta Kostyuk chegou a 40ª posição no ranking da WTA. Derrotada na grande decisão, a russa Varvara Gracheva está na 66ª.

Um dos quatro Grand Slams, o torneio de Wimbledon masculino proibiu a participação de jogadores russos e bielorrussos, mesmo sendo multado em US$ 1 milhão. Jogadores dos dois países foram autorizados a jogar no Aberto da Austrália deste ano, mas sem exibir a bandeira.