Título em Doha coroa campanha de Basilashvili, após eliminar Federer

·2 minuto de leitura

MUMBAI, Índia (Reuters) - Nikoloz Basilashvili chegou a Doha sem qualquer expectativa, tendo vencido apenas duas das 16 partidas anteriores, mas o georgiano conseguiu não só abreviar o retorno de seu ídolo Roger Federer ao circuito, como também foi além e conquistou seu quarto título na carreira.

Basilashvili salvou um match point no set final do jogo das quartas-de-final antes de derrotar Federer, 20 vezes campeão de Grand Slams e que disputava seu primeiro torneio em 14 meses após cirurgias no joelho em 2020.

O jogador de 29 anos, cuja melhor posição no ranking durante a carreira havia sido o 16º lugar em 2019, disputou a final neste sábado contra o espanhol Roberto Bautista Agut, ex-top 10, e venceu por 7-6 (5) e 6-2.

"Eu, com certeza, tinha expectativa zero de ganhar o torneio", disse o atual número 42 do ranking. “Mas, ao mesmo tempo, estava trabalhando duro. E me sentindo bem em quadra."

"Na segunda metade do ano passado eu estava jogando com muito estresse no corpo. Não fui capaz de colocar 100% em quadra em nenhuma partida. Esta semana, de alguma forma, encontrei um jeito de lidar com esses momentos estressantes e agora estou muito feliz que isso deu certo."

Bautista Agut havia derrotado dois jogadores top 10 do ranking, Dominic Thiem e Andrey Rublev, em partidas consecutivas, mas não conseguiu superar um agressivo e forte Basilashvili.

O georgiano agora tem quatro títulos em suas quatro últimas finais no circuito ATP.

"Estou conseguindo jogar bem em condições e partidas mais difíceis", disse ele aos jornalistas. "Este torneio foi provavelmente um dos ATP 250 mais difíceis que já vi."

"Tínhamos três jogadores do top 10. É interessante porque estou jogando bem nos grandes torneios e nas grandes partidas. (É) surpreendente. Ao mesmo tempo, (estou) feliz."

"Embora ele (Federer) tenha voltado depois de muito tempo parado, vencer o Roger, meu ídolo, me deu muita confiança. É por isso que acho que joguei as duas partidas seguintes um pouco mais relaxado."

(Por Sudipto Ganguly)