Título do Flamengo mexe com vagas em Libertadores e Sul-Americana via Brasileirão

Igor Siqueira

O Flamengo não precisava vencer a Libertadores de 2019 para estar na edição de 2020, mas o time que venceu o River Plate terá a honraria de chegar ao torneio com o status de campeão vigente. E essa atribuição mexe com as disputas que estão abertas no Brasileirão. Para começo de conversa, o cenário atual faz com que até o oitavo colocado da Série A consiga vaga na Libertadores do ano que vem. Como consequência, as vagas na Sul-Americana se estenderão até ao time que ficar em 14º.

Ao título do Flamengo na Libertadores se soma a performance do Athletico, campeão da Copa do Brasil, que não tirou o pé e está em quinto.

Pensando na parte superior da tabela, o sucesso rubro-negro é interessante para o Corinthians, atual oitavo colocado, com os mesmos 50 pontos do sétimo - o Internacional.

A vantagem do time paulista sobre os perseguidores imediatos - Bahia e Vasco - é de seis pontos. O cruz-maltino tem um jogo a mais, partida antecipada diante do Fla. Ou seja, o Bahia tem mais chance de pontuar. O Goiás, com 43 pontos, também não joga a toalha.

Na briga envolvendo a parte de baixo, o cenário deixará apenas dois times entre a vaga da Sul-Americana e o rebaixamento. Ou seja, a disputa está muito aberta. Quem hoje briga para não cair, pode ter como um bônus - além da eventual salvação - um torneio continental para disputar ano que vem. Na rodada atual, quem está com a última vaga é o Botafogo, um ponto a mais que o Fluminense, primeiro na zona de rebaixamento.

A profusão de vagas para os clubes brasileiros é resultado da ampliação dos torneios continentais. Desde que o novo modelo foi adotado pela Conmebol, em 2016, todas as finais da Libertadores foram entre brasileiros e argentinos. A Sul-Americana ainda reserva uma fatia de imprevisibilidade. O atual campeão é o Independiente del Valle, do Equador.