Tóquio-2020 divulga parte de seu código de conduta que inclui regra para torcedores

O Globo
·2 minuto de leitura
Reprodução

O Comitê Organizador de Tóquio 2020, o Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Paraolímpico Internacional (IPC) publicaram nesta quarta-feira o primeiro Manual, com códigos de conduta, destinado a membros das federações internacionais, em que lista suas responsabiliddaes e como devem agir durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos em Tóquio. Versões específicas voltadas atletas e imprensa serão publicados nos próximos dias. As medidas visam tornar as Olimpíadas e Paralimpíadas seguras em meio à pandemia da Covid-19. Todos as regras ainda sofrerão atualizações até julho.

No texto, os organizadores dizem que, com as medidas listadas, que vão desde higiene até a testagem regular dos membros do movimento, será possível mitigar quaisquer riscos e impactos aos envolvidos. "Mas, apesar de todos os cuidados tomados, os riscos e impactos podem não ser totalmente eliminados e, portanto, você concorda em participar da Olimpíada e Jogos Paralímpicos por sua própria conta e risco".

Não será exigida vacinação para entrar no Japão e sim, teste negativo para Covid-19 feito 72 horas antes do embarque. Dependendo de local de origem, também será necessário testagem na chegada. Para casos positivos para o novo coronavírus, haverá locais para isolamento social aprovados pelo governo japonês.

Não está claro ainda como as medidas de isolamento poderão afetar a competição, caso o positivado aconteça durante o evento e seja um atleta, por exemplo.

Todos deverão cumprir quarentena de 14 dias na chegada ao país. Neste período só será permitido deixar as acomodações do hotel para ir a arenas oficiais e uma lista limitada de locais (ainda a serem divulgados). Nesta janela será proibido usar transporte público, ir a restaurantes e bares e ter qualquer tipo de atividade turística.

Mesmo após o período de 14 dias todos deverão evitar contatos desnecessários, aglomerações e manter um mínimo de 1 metro de distância para outras pessoas e 2 metros, no caso dos atletas.

Todas as delegações terão um profissional responsável por monitorar o cumprimento das regras de combate à disseminação da Covid, e será necessário assinar um documento concordando com o código de conduta.

Não foi explicado ainda o que pode acontecer com quem violar as regras. Um comitê disciplinar poderá ser instaurado.