Tóquio-2020: Medina aprova adiamento dos Jogos: 'Saúde da população é prioridade'

João Pedro Fonseca

Um dos favoritos ao ouro olímpico no surfe, Gabriel Medina comemorou o adiamento dos Jogos de Tóquio, anunciado nesta terça-feira pelo COI e pelo governo japonês. No ano que marcaria a estreia da modalidade no megaevento, a população mundial luta contra a pandemia do coronavírus, o que adiou a inédita disputa para 2021.

Medina seria um dos dois representantes brasileiros nos Jogos, ao lado de Italo Ferreira, campeão mundial no ano passado. Com a remarcação do torneio, ainda não se sabe se haverá alteração no sistema de classificação da WSL. Independentemente disso, o surfista avalia como positiva a decisão do COI e do comitê organizador:

- A saúde e o bem-estar da população mundial são prioridade no momento. Eu sigo focado nos meus objetivos e, assim que tudo isso passar e a vida voltar ao normal, quero voltar à minha rotina de treinos, como milhares de outros atletas.

O bicampeão mundial de surfe ressaltou que o adiamento dos Jogos permitirá que atletas se organizem e ajustem treinos sem o temor do coronavírus.

- Todos vão ter chances iguais para se preparar até a remarcação dos jogos. Espero que todo mundo esteja bem, seguindo a recomendação da Organização Mundial da Saúde - afirmou o surfista em um vídeo, antes de orientar: - Fiquem em casa, e vamos esperar tudo isso passar logo.

As declarações de Medina fazem coro com outros atletas que festejaram o adiamento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, como Sheila, do vôlei, e alguns dos principais nomes do judô brasileiro.