Túmulos de cemitério judeu são profanados na França

Gendarme francês passa na frente do cemitério judeu de Westhoffen, perto de Estrasburgo, em 3 de dezembro de 2019

Inscrições antissemitas foram encontradas nesta terça-feira em 107 túmulos do cemitério judeu de Westhoffen, não muito longe de Estrasburgo, no leste da França, anunciou em comunicado a prefeitura do departamento.

"Essa descoberta foi feita depois que símbolos antissemitas foram encontradas (esta manhã) em Schaffhouse-sur-Zorn", a cerca de vinte quilômetros de Westhoffen, segundo a mesma fonte.

Leia também

A gendarmaria já iniciou a investigação no cemitério profanado.

"Estou consternado, em choque", reagiu à AFP Maurice Dahan, presidente do Consistório Judaico do departamento de Baixo Reno. Segundo ele, o cemitério tem cerca de 700 sepulturas.

Aquelas que foram profanadas foram em sua maioria marcadas com suásticas, informou.

Por sua vez, o prefeito Jean-Luc Marx condenou "com firmeza esses odiosos atos antissemitas que atingem mais uma vez o Baixo Reno e expressou seu total apoio à comunidade judaica", segundo comunicado.

A Alsácia é confrontada há vários meses com um surto de pichações e degradações de caráter antissemita e/ou racista.

No mesmo departamento do Baixo Reno, 96 sepulturas do cemitério judeu de Quatzenheim, a cerca de quinze quilômetros de Westhoffen, foram vandalizadas com pichações antissemitas em 19 de fevereiro, bem como em Herrlisheim, a nordeste de Estrasburgo, em 11 de dezembro de 2018.

Em meados de abril, pichações racistas e antissemitas foram descobertas nas paredes da prefeitura de Dieffenthal (Baixo Reno). Alguns dias depois, suásticas e insultos foram marcados na fachada da casa de uma vereadora de Schiltigheim, perto de Estrasburgo.

Escritos antissemitas também foram descobertos no início de março em frente a uma escola em Estrasburgo e suásticas nas paredes de uma antiga sinagoga em Mommenheim. Prefeituras e escritórios de políticos também foram alvos de vandalismo.