Taís Araujo ressurge em 'Cara e coragem' nesta sexta como Anita e surpreende Moa: massoterapeuta tem passado misterioso

Logo no segundo capítulo, "Cara e coragem" teve uma "baixa": Clarice, vivida por Taís Araujo, apareceu morta misteriosamente. Mas essa não foi a deixa da atriz: nesta sexta-feira, ela ressurge na nova novela das sete como Anita, massoterapeuta despachada e divertida, que adora uma roda de samba, mas que traz um passado desconhecido — e guarda, inclusive, segredos sobre a fatídica noite em que a empresária morreu, e tudo indica que as duas se conheciam.

— São mulheres completamente diferentes, e muitas pessoas podem se identificar. Anita é mais popular, flerta com a comédia. Clarice tem um ar misterioso e um romance muito forte (com o personagem de Paulo Lessa, Ítalo, que fica desesperado com a morte da amada) — diz Taís.

Anita aparece pela primeira vez entrando num ônibus. Moa (Marcelo Serrado) a vê e acha que se trata de Clarice. Desconfiado, ele resolve ir atrás, acompanhado de Pat (Paolla Oliveira). Mas quando os dois entram no veículo, já não a encontram mais.

No ônibus, Anita estava a caminho da casa de Cleide (Amanda Mirasci), cliente em quem faz massagem. A nova personagem de Taís Araujo surpreende todos justamente por sua semelhança com Clarice e promete movimentar a trama (vai ter até gente achando que se trata de fantasma!). Mas é bom frisar: Clarice também voltará a aparecer na história, em cenas de flashback.

Leia também:

Trabalho de caracterização

Animada em se dividir em dois papéis tão distintos numa mesma novela, Taís exalta o trabalho da equipe de caracterização e figurino de “Cara e coragem”, que faz a “magia” acontecer lançando mão de roupas, acessórios e laces (tipos de peruca) para diferenciar Clarice de Anita.

— O figurino é muito importante para mim na composição dos meus papéis. Eu construo as personagens pela caracterização, que determina o caminho que vou seguir, que mostra mulheres tão diferentes. Nenhuma delas tem meu estilo, até porque nem sei qual é (o próprio estilo)! Clarice é mais clássica, usa muitos recortes (nas roupas). Anita tem uma mistura jovial, é mais ligada a essa moda potente que está nas ruas — destaca Taís, que completa apontando algo em comum entre elas: — As duas usam laces. A diferença é que a de uma custa uma fortuna, e a da outra é mais barata. A questão do cabelo é muito importante para as negras, que têm as mesmas referências por mais que sejam de origens diferentes. Sempre há um lugar de encontro.

Fato é que, após a morte da empresária, o aparecimento de Anita assusta todos que conviviam com Clarice por conta da semelhança física das duas. Para completar, a massoterapeuta despachada, jovial e divertida esconde segredos do passado e também sobre a noite em que a diretora da Siderúrgica Gusmão (SG) aparece morta, fatalidade que faz Ítalo, Pat e Moa se unirem numa investigação.

Realizada por estar em mais uma novela das sete após outras personagens de sucesso no horário (como a Preta de “Da cor do pecado”; a Helen de “Cobras & lagartos”; e a Penha de “Cheias de charme”), Taís enaltece a importância da nova trama:

— Sou muito feliz fazendo novela das sete e já abro um sorriso porque já tive experiências muito lindas (na faixa). Todas elas são mulheres de origens diferentes, mas muitas pessoas se identificam. Agora, vamos falar muito de Brasil também, de assuntos contemporâneos. Clarice, por exemplo, é uma mulher negra à frente de uma empresa. “Cara e coragem” é cheia de recados e referências dessa mudança de mundo, que Claudia (Souto, a autora) vai mostrando pelas personagens e pela trama, pontuando de uma maneira muito inteligente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos