Taiwan barra viajantes da Índia, Indonésia relata casos de variante indiana da Covid

Ben Blanchard e Stanley Widianto
·2 minuto de leitura
Saguão de embarque do aeroporto de Taoyuan em Taiwan

Por Ben Blanchard e Stanley Widianto

TAIPÉ/JACARTA (Reuters) - Taiwan se tornou nesta segunda-feira o território mais recente a proibir a entrada de pessoas vindas da Índia assolada pelo coronavírus na tentativa de evitar novas infecções, e mais nações estão relatando casos de uma variante identificada pela primeira vez no país.

A variante B.1.617 já chegou a ao menos 17 países, do Reino Unido ao Irã e à Suíça, provocando um temor global e induzindo vários deles a fecharem as fronteiras a viajantes oriundos da Índia.

Cientistas estão estudando se a variante, que resulta de duas mutações cruciais na porção do "espigão" do vírus que se liga às células humanas, está provocando uma explosão inesperada de casos na Índia.

A contagem de infecções da nação do sul asiático se aproximou de 20 milhões nesta segunda-feira depois de o país relatar mais de 300 mil casos novos de coronavírus pelo 12º dia seguido.

No mês passado, a Indonésia, que está enfrentando um dos piores surtos de Covid-19 da Ásia, parou de emitir vistos para estrangeiros que estiveram na Índia nos 14 dias anteriores.

"Precisamos conter estes casos enquanto ainda há somente poucos deles", disse o ministro da Saúde indonésio, Budi Gunadi Sadikin, depois dos dois primeiros casos da variante relatados na nação do sudeste asiático nesta segunda-feira.

A vizinha Malásia disse ter detectado seu primeiro caso da variante indiana no domingo, dias depois de impor uma proibição a voos daquele país.

Também nesta segunda-feira, Taiwan disse que, com exceção de seus cidadãos, todos aqueles que estiveram na Índia nos 14 dias anteriores serão proibidos de ingressar em seu território, e taiwaneses de retorno passarão 14 dias em instalações de quarentena centralizadas.

A medida vem depois de a Austrália adotar uma medida ainda mais drástica na semana passada, proibindo a entrada de moradores e cidadãos que estiveram na Índia nas duas semanas anteriores com ameaças de multas e prisão para os infratores.

Foi a primeira vez que a Austrália classificou a volta de cidadãos como um delito.

Autoridades das Filipinas alertaram que não podem descartar a possibilidade de uma crise de Covid-19 semelhante à da Índia, dizendo que a decisão da semana passada de impedir a chegada de pessoas daquele país visou impedir que isto se torne uma realidade.

(Por Ben Blanchard em Taipé, Stanley Widianto em Jacarta e Neil Jerome Morales em Manila)