Taiwan diz que conflito na Ucrânia ditará exercícios militares deste ano

Soldados marcham para se posicionarem durante exercício militar em Tainan, Taiwan

Por Ben Blanchard

TAIPÉ (Reuters) - Os principais exercícios militares de Taiwan este ano vão se basear nas experiências da guerra na Ucrânia, com foco no conflito assimétrico e cognitivo, bem como no uso de reservas, enquanto pratica o combate a um ataque chinês, disse uma autoridade de alto escalão nesta quarta-feira.

Taiwan, reivindicada pela China como parte de seu território, elevou seu nível de alerta desde a invasão russa da Ucrânia, temendo que Pequim possa fazer um movimento semelhante na ilha, embora não tenha relatado sinais de que isso esteja prestes a acontecer.

As lições a aprender com a guerra foram amplamente debatidas em Taiwan e discutidas com os Estados Unidos, de acordo com o ministro da Defesa de Taiwan.

Lin Wen-huang, chefe do departamento de operações conjuntas do Ministério da Defesa de Taiwan, disse que os exercícios Han Kuang deste ano, que simulam uma invasão chinesa e são os maiores jogos de guerra anuais de Taiwan, "se basearão na experiência" da guerra na Ucrânia.

"É claro que vamos acompanhar de perto a guerra Rússia-Ucrânia e os movimentos das Forças Armadas comunistas chinesas, e realizaremos exercícios", disse ele a repórteres.

"Levando em conta as lições da guerra Rússia-Ucrânia, os militares continuarão avançando no aprimoramento do uso de guerra assimétrica, guerra cognitiva, operações de guerra eletrônica e de informação, e uso de reservas e força total da nação."

A China descartou quaisquer comparações entre a Ucrânia e Taiwan, dizendo que Taiwan é parte da China e não um país independente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos