Talibãs escoltam indianos até o aeroporto de Cabul no meio da noite

·2 minuto de leitura
Cidadãos indianos se dirigem ao avião militar que os espera no aeroporto de Cabul para levá-los de volta para a Índia

Dentro da embaixada da Índia em Cabul, 150 diplomatas e cidadãos indianos aguardam para seguir até o aeroporto, enquanto o nervosismo cresce. No portão do edifício, os talibãs esperam, armados com metralhadoras e lança-foguetes.

Eles escoltarão os indianos até o aeroporto de Cabul, onde um avião militar aguarda para evacuá-los.

Após a chegada do Talibã ao poder em Cabul, a Índia - que apoiava o governo anterior - decidiu fechar a embaixada no Afeganistão.

Quando o primeiro veículo do comboio sai da embaixada, alguns combatentes cumprimentam os passageiros sorrindo, entre os quais está um correspondente da AFP.

Um quarto das 200 pessoas que se refugiaram na embaixada conseguiu sair do país antes da queda de Cabul.

"Quando retirávamos o segundo grupo, batemos de frente com os talibãs, que não nos impediram de sair da área verde", o setor ultraprotegido de Cabul, conta um funcionário indiano.

"Por esse motivo, decidimos entrar em contato com os talibãs e solicitar que escoltassem nosso comboio", acrescentou.

Os talibãs concordaram, mas demoraram para chegar, criando angústia entre as pessoas, que se sentiam "em prisão domiciliar", afirmou um diplomata.

- "Já era hora" -

Finalmente, durante a noite, a espera terminou e todos os veículos puderam sair da embaixada para o aeroporto, a cinco quilômetros de distância.

O comboio levou cinco horas para percorrer a distância, devido aos inúmeros pontos de controle instalados pelos talibãs e às milhares de pessoas que se dirigiam a pé até o aeroporto.

De vez em quando, os talibãs que escoltam o comboio descem de seus veículos para obrigar as pessoas a voltarem.

Um deles, que parece descontrolado, atirou para cima para dispersar algumas pessoas concentradas em uma esquina.

O comboio chegou ao aeroporto, os talibãs foram embora e os indianos ficaram sob escolta dos Estados Unidos.

Depois de mais duas horas de espera, os indianos conseguiram embarcar no avião indiano de transporte militar C-17, que decolou de Cabul rumo a uma base aérea indiana.

"Que felicidade estar de volta!", disse à AFP Shirin Pathare, um funcionário da Air India, ao descer do avião.

Um compatriota, com sua filha de dois anos nos braços, contou sobre o caos e a preocupação do momento em que teve que abandonar seu escritório precipitadamente.

"Algumas horas antes de tomar o avião, um grupo de talibãs veio ao meu escritório", explica este homem, que não quis fornecer seu nome.

"Foram simpáticos, mas quando saíram levaram dois carros e então percebi que para mim e minha família já era a hora de partir", disse.

jds-fox/gle/mtp/juf/lch/zm/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos