Tamanduás-mirins 'invadem' ruas da Tijuca, na Zona Norte do Rio; veja imagens

·1 minuto de leitura

Novas imagens de tamanduás-mirins andando pela cidade do Rio repercutiram em setembro, enquanto viralizou um vídeo de um desses espécimes abrindo os braços, parecendo estar se alongando, no Morro da Fomiga, na Tijuca. A cena despertou curiosidade de internautas, que ficaram admirados pelo gesto do bichinho. Aquele comportamento, porém, não é algo puramente fofo. Segundo biólogos, tamanduás-mirins agem dessa forma quando estão com medo, sendo uma forma de parecerem ameaçadores ao ficarem assustados.

Procurado pelo EXTRA, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) definiu a conduta de abrir os braços como um mecanismo de defesa, por meio do qual o animal "tenta se mostrar 'maior' para tentar intimidar quem está próximo". Por isso, a orientação é não se aproximar dos tamantuás-mirins, nem alimentá-los. O ideal, de acordo com o Inea, é "deixá-los seguir o seu rumo".

"Cabe ressaltar que é muito comum o surgimento de animais silvestres nas áreas verdes de ambiente urbano", acrescentou o órgão ambiental no comunicado.

Confira os encontros da população com tais bichinhos pelas ruas da capital fluminense, em postagem da página @portalgrandetijuca no Instagram:

Atuante no "resgate e manejo de animais silvestres", o Inea explicou que o aparecimento de animais silvestres no espaço urbano é algo provocado por vários fatores, incluindo uma eventual perda de seu habitar pela ação humana.

"Este fator causa grandes impactos à fauna silvestre, fazendo que esses animais busquem por novas áreas para se alimentarem, se abrigarem e também para se reproduzirem", afirmou, indicando o quanto é importante a preservação ambiental.

Em caso de avistar animais silvestre feridos ou doentes em área de conservação estadual administrada pelo Inea, é indicado que seus agentes sejam acionados para fazer o resgate.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos