Tarcísio nomeia próprio cunhado e irmão de Michelle Bolsonaro como seus assessores

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), nomeou o seu próprio cunhado e o irmão da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro para ocuparem cargos de assessores em seu governo. As nomeações foram publicadas no Diário Oficial desta quarta.

'Cadê o Bolsonaro?': Deputados visitam suspeitos de ataques golpistas, são barrados e ouvem cobranças

Lei de Acesso: Ministério da Saúde nega fornecer dados do cartão de vacinação de Bolsonaro

Como mostrou reportagem do GLOBO, Diego Torres Dourado, cunhado de Bolsonaro, ganhou voz na campanha de Tarcísio e trabalhou para aproximar a militância bolsonarista. Frequentador do Palácio da Alvorada na época em que Bolsonaro ainda era presidente, Torres é evangélico e tem contato com o mundo político e personalidades do bolsonarismo. Ele ocupará o cargo de "Assessor Especial do Governador I" no Bandeirantes.

Já o cunhado de Tarcísio, Mauricio Pozzobon Martins, será "Assessor Especial do Governador II". Militar da reserva reformado, ele era dono do imóvel que o governador usou como domicílio eleitoral em São José dos Campos e recebeu R$ 60 mil da campanha por "serviços de administração financeira", segundo dados que constam no sistema de prestação de contas, o DivulgaCand.

Tarcísio também nomeou o policial federal Danilo César Campetti para ocupar a função de Assessor Técnico de Gabinete. Bolsonarista, Campetti fazia parte da equipe que estava acompanhando Tarcísio em uma agenda em Paraisópolis quando houve tiroteio. Por esse episódio, a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-SP) representou contra Tarcísio alegando uso indevido da força policial em agenda de campanha.