Tarcísio prioriza busca por prefeitos como aliados contra Haddad

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A campanha do ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) definiu como alvos preferenciais de busca no segundo turno contra Fernando Haddad (PT) os prefeitos de São Paulo, mais do que as cúpulas partidárias.

O tucano Rodrigo Garcia (PSDB) dizia ter o apoio de mais de 500 prefeitos, que agora serão disputados pelos concorrentes.

Tarcísio passou para a segunda etapa em primeiro lugar, com 42,32% dos votos apurados. Na segunda posição ficou Fernando Haddad (PT), com 35,70%.

Para o grupo que comanda a campanha de Tarcísio, os prefeitos são hoje mais importantes do que os partidos para construir mobilização de rua nas diferentes regiões do estado no segundo turno.

Duarte Nogueira (PSDB), prefeito de Ribeirão Preto, anunciou apoio ao vencedor do primeiro turno nesta segunda-feira (3).

Na seara da política partidária, o grupo vê vantagem em relação a Haddad, pois diz acreditar que as legendas que apoiavam o atual governador de São Paulo têm mais afinidade ideológica com ele do que com o petista, o que deve facilitar o diálogo.

Nesta terça-feira (4), um desses partidos, o PP, vai oficializar sua adesão à chapa bolsonarista. MDB e União Brasil são outras duas grandes siglas cobiçadas pelo candidato do Republicanos.