Tarcísio recua e decide ir à reunião com Lula para discutir invasão no DF

Governador deve focar nas questões relacionadas às enchentes em SP

Tarcísio de Freitas condenou os atos terroristas pelo Twitter (REUTERS/Adriano Machado)
Tarcísio de Freitas condenou os atos terroristas pelo Twitter

(REUTERS/Adriano Machado)

  • Tarcísio de Freitas não comparecerá à reunião entre Lula e os governadores de todo o país;

  • Encontro emergencial discutirá segurança do país após atos terroristas em Brasília;

  • Assessoria do governador afirma que ele ficará focado nos compromissos que tem em SP.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), recuou da decisão de não comparecer à reunião entre o presidente Lula (PT) e governadores de todo o país. Em um primeiro momento, o governador negou o convite, mas em seguida decidiu comparecer e confirmou presença.

O encontro emergencial foi marcado em virtude dos atos terroristas em Brasília, realizados neste domingo (8).

Segundo a assessoria de Tarcísio, ele permanecerá focado nas questões das enchentes em São Paulo, que acontecem após fortes chuvas no estado. Aliados afirmam que o governador também acompanhará a operação da Polícia Militar para desmobilizar acampamentos bolsonaristas.

A reunião está prevista para começar às 18 horas, em Brasília, e tem como objetivo discutir a segurança no país. O tema foi colocado em xeque depois que extremistas invadiram as sedes dos Três Poderes e vandalizaram os prédios. Durante os atos, quebraram vidraças e móveis, vandalizaram obras de arte e objetos históricos, invadiram gabinetes de autoridades, rasgaram documentos e roubaram armas e outros itens.

Aliado de Jair Bolsonaro (PL), Tarcísio condenou as cenas de terrorismo vistas em Brasília ontem e escreveu que os protestos deixam de ser legítimos quando envolvem violência.

"Para que o Brasil possa caminhar, o debate deve ser o de ideias e a oposição deve ser responsável, apontando direções. Manifestações perdem a legitimidade e a razão a partir do momento em que há violência, depredação ou cerceamento de direitos. Não admitiremos isso em SP!", declarou via Twitter.

No domingo, Lula esteve em Araraquara (SP) para prestar solidariedade às vítimas das enchentes. Tarcísio, por sua vez, participava de um evento com empresários em Balneário Camboriú (SC).

Na agenda oficial desta segunda, está prevista uma reunião entre o governador e os prefeitos dos municípios afetados pelas chuvas, com duração de duas horas – das 15h às 17h – e, em seguida, uma reunião com os secretários Arthur Lima (Casa Civil), Lais Vita (Comunicação) e Lucas Ferraz (Negócios Internacionais).