Tatuagem íntima foi peça-chave para prisão de Daniel Alves

Tatuagem de meia-lua que Daniel Alves tem próximo à cintura foi reconhecida pela vítima.

Tatuagem de meia-lua que Daniel Alves tem próximo à cintura foi reconhecida pela vítima.
Tatuagem de meia-lua que Daniel Alves tem próximo à cintura foi reconhecida pela vítima. Foto: (VALERY HACHE/AFP via Getty Images)

Durante um dos depoimentos dados pela mulher de 23 anos que afirma ter sido estuprada por Daniel Alves durante a noite do dia 30 de dezembro do ano passado, o reconhecimento de uma tatuagem feita pelo jogador de futebol, próxima à cintura, foi primordial para que o pedido de prisão fosse realizado pelas autoridades da Espanha.

De acordo com informações publicadas pelo jornal espanhol El Mundo, a vítima de Daniel Alves relatou que o jogador tinha uma tatuagem de meia-lua na parte inferior de sua barriga, o que ficou visível quando, de acordo com ela, ele tentou forçá-la a praticar sexo oral nele. Quando questionado pela juíza sobre a ciência da mulher a respeito de sua tatuagem, uma vez que ele não havia tirado a roupa, de acordo com o seu depoimento, Daniel Alves voltou atrás na versão inicial.

Leia também:

Daniel Alves: jornal detalha acusação de crime sexual

O depoimento da mulher de 23 anos que acusa o lateral direito Daniel Alves de crimes sexuais foi vazado ao jornal El Periódico de Catalunya, segundo o próprio meio de comunicação, que divulgou detalhes da explicação da vítima à polícia espanhola.

A mulher teria sido convidada por Daniel e um amigo para um espaço VIP na boate em que estavam e, segundo o seu relato, o jogador teria pego a mão dela e colocado em seu pênis, algo contra a sua vontade. Também sem que quisesse, ela foi levada a um banheiro e, de acordo com o jornal, teria sido estuprada. O jogador teria sentado no vaso sanitário, levantado o seu vestido e a forçado a ter relações sexuais com ele. Tentando evitar, a mulher teria sido agredida e violentada logo em seguida. Depois do ato, Daniel Alves teria pedido que ela o esperasse sair primeiro do banheiro. Exames de corpo de delito realizados no hospital em que ele fora encaminhada logo após ter relatado à polícia o que teria acontecido, ainda segundo o Periódico, apontaram lesões características de estupro sofridas na mulher.

O Ministério Público da Espanha pediu a prisão preventiva e sem fiança do jogador Daniel Alves, de 39 anos, na última sexta (20). O brasileiro é acusado de assediar sexualmente uma mulher na boate Sutton, em Barcelona.

Novo presídio de Daniel Alves abriga condenados 'famosos'

Nesta segunda-feira (23), o jogador brasileiro Daniel Alves - preso na semana passada por suspeita de estupro e agressão sexual contra uma jovem em uma boate de Barcelona - foi transferido de prisão por questões de segurança. O governo da região da Catalunha, na Espanha, informou que o lateral que disputou a Copa do Mundo no Catar foi para o presídio de Brians 2, a cerca de 40 quilômetros de Barcelona, para evitar risco à integridade física do jogador.

O local onde o brasileiro está tem menos presidiários, a maioria já condenada. Segundo o jornal catalão "La Vanguardia", ele ficará em uma cela individual com banheiro. Brians 2 tem celas menores e até individuais e costuma abrigar condenados considerado "famosos". Foi lá que o norte-americano John McAfee, conhecido por criar o antivírus para computadores McAfee, foi encontrado morto em 2021. Ele estava preso por suspeitas de fraude fiscal e aguardava no presídio extradição para seu país natal, os Estados Unidos.