'Tava tenso aqui a situação em casa', relatou vítima de feminicídio a amigas na madrugada anterior ao crime

RIO — "Tava tenso aqui a situação em casa", escreveu a estudante de pedagogia Ayend Cristine Nascimento Hammad, de 31 anos, em um grupo de mensagens com amigas na madrugada de quinta para sexta-feira. Ela foi encontrada morta no apartamento onde morava na tarde desta sexta-feira, vítima de agressões do ex-marido, Samy Hamad, que foi preso na tarde deste sábado em Petrópolis por policiais da Delegacia de Homicídios da Capital.

Na madrugada de sexta, Ayend contou a amigas que foi chamada de "puta, vaca, interesseira" pelo ex-marido, e que teria respondido a ele. Na mesma semana, Ayend relatou que Samy teria tentado entrar em uma de suas redes sociais. A última visualização no aplicativo de mensagens de Ayend foi às 02h46. Amigas estranharam quando ela não apareceu para um evento que aconteceria na faculdade nesta sexta-feira.

Segundo amigos e familiares, Ayend teria pedido o divórcio recentemente, e Samy não aceitava.

Violência

O irmão da estudante de pedagogia disse que o cunhado nunca se mostrou violento antes, e que Ayend não acreditava que ele pudesse fazer mal a ela. Neste sábado, enquanto estava no Instituto Médico Legal (IML) para fazer o reconhecimento do corpo da irmã, o autônomo William Nascimento mostrou um dente que teria sido arrancado da vítima.

— Infelizmente perdi minha irmã numa atrocidade de um cara que nunca se mostrou violento. E ele simplesmente assassinou minha irmã, inclusive, olha tamanha violência. Ele arrancou um dente da minha irmã. Não sei como. Felizmente ele está preso já. Graças a Deus por isso. Ele tem que pagar por isso que ele fez — disse William segurando o dente na mão.

Sonho interrompido

Ayend tinha 31 anos e estava cursando pedagogia na Unirio. Ela começaria um novo estágio em Botafogo, na Zona Sul do Rio, na próxima semana.

— Ela estava fazendo pedagogia. Estava extremamente feliz por ter conseguido. Ela fez o Enem, passou. O estágio dela ia começar segunda-feira. Ela estava totalmente contente. E infelizmente o sonho da minha irmã acabou — conta William.

Ayend Cristine Nascimento Hamad foi encontrada morta por agentes da 20ª DP (Vila Isabel), no apartamento em que morava em Vila Isabel, com o rosto desfigurado por agressões e sinais de estrangulamento. Os policiais foram comunicados do fato por dois colegas do criminoso, que receberam mensagem dele afirmando ter matado a esposa. Ayend deixa dois filhos que teve com Samy, um de 6 anos e outro de 4.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos