Taylor Swift pode ser indicada ao Oscar por "All Too Well"

Taylor Swift na pré-estreia de
Taylor Swift na pré-estreia de "All Too Well" no dia 12 de novembro de 2021 na cidade de Nova York. (Foto: Dimitrios Kambouris/Getty Images)

O curta-metragem "All Too Well", escrito e dirigido pela cantora Taylor Swift, está elegível para concorrer ao Oscar 2023. De acordo com o site "The Hollywood Reporter", o projeto audiovisual lançado em novembro de 2021, pode ser indicado ao prêmio de Melhor Curta-Metragem.

O curta ficou em exibição nos Estados Unidos entre os dias 12 e 18 de novembro, por isso não pôde concorrer a edição de 2022, já que estava fora do prazo da premiação. Em junho, ele foi exibido no Festival Tribeca e teve a presença de Taylor Swift e dos protagonistas da história, Sadie Sink ("Stranger Things") e Dylan O'Brien ("Teen Wolf”), em uma mesa mediada pelo cineasta Mike Mills.

"All Too Well" foi lançado junto com o álbum "Red (Taylor's Version)", a regravação do disco lançado originalmente em 2012. A faixa, que já era popular entre os fãs, ganhou uma versão estendida de 10 minutos e debutou diretamente no topo da Billboard Hot 100.

O projeto já conta com mais de 79 milhões de visualizações no YouTube e retrata um relacionamento entre um casal com uma grande diferença de idade, Sadie Sink com 20 anos e Dylan O'Brien com 29. Baseado em experiências pessoais vividas por Swift, a trama retrata as diferentes fases do namoro, como tudo começou "perfeito", os momentos turbulentos, as brigas e como aos poucos a idade acabou pesando entre eles em diversos momentos.

Além de “All Too Well”, de Taylor Swift, Kendrick Lamar também pode concorrer ao Oscar de Melhor Curta-Metragem por “We Cry Together”. Ele protagoniza o projeto com Taylour Paige, que acompanha um casal em meio a uma briga.