Taylor Swift regravará suas canções para recuperar controle do catálogo

Taylor Swift venceu uma batalha pelos direitos de seus discos anteriores

Ante o lançamento, na sexta-feira, de seu álbum "Lover", a estrela do pop Taylor Swift está planejando regravar seus primeiros álbuns para ter a última palavra em uma disputa pelos direitos sobre suas músicas.

A notícia reaviva a batalha de Swift com o magnata da indústria Scooter Braun, que recentemente comprou o Big Machine Label Group através de sua companhia Ithaca Holdings em um acordo de 300 milhões de dólares, obtendo assim a propriedade majoritária das gravações originais de Swift.

O dono dessas gravações originais pode determinar como se reproduzem e vendem as canções.

"Me privou do trabalho da minha vida", disse Swift, de 29 anos, quando a notícia do acordo foi divulgada em junho.

Agora a artista garante que recuperará o controle. Quando lhe perguntaram sobre a possibilidade de gravar seus primeiros seis álbuns em uma entrevista com a CBS no domingo de manhã, Swift disse que a opção era provável.

Quando lhe perguntaram se ela faria isso, respondeu: "oh, sim", segundo uma prévia da entrevista.

A medida poderia ser dificultada pelas restrições temporárias em seus primeiros contratos - assinou pela primeira vez com o Big Machine Label Group em 2005, quando ainda era adolescente - mas ainda assim é possível.

Swift tem os direitos das letras e composições de suas músicas, o que significa que poderia gravar novas versões sem necessidade de ter acesso às gravações originais.