Teatro Carlos Gomes, fundado há 150 anos, passa por restauração: 'Será a principal sala da cidade'

Fechado desde o início de 2020 por questões técnicas e devido à pandemia, o Teatro Carlos Gomes, no Centro do Rio de Janeiro, deve voltar à cena em grande estilo. O endereço histórico, fundado há 150 anos, será transformado "na melhor sala dedicada às artes cênicas da cidade", como prevê o secretário municipal de Cultura Marcus Faustini. Nesta semana, foi dada a largada para o início das obras no local, que recebeu o investimento de R$ 8,3 milhões da prefeitura, gestora do espaço.

Entrevista: 'Me ajoelhei e chorei', diz brasileiro que ganhou o Prêmio Literário José Saramago

Grammy 2023: Como Beyoncé e Jay-Z se tornaram recordistas no prêmio, com 176 indicações

O projeto faz parte de uma iniciativa que celebra o bicentenário da Independência do Brasil (1822-2022) com uma série de ações por toda a cidade, incluindo a revitalização de espaços públicos e monumentos históricos. Inaugurado em 1872, com o nome Casino Franco-Brésilien, o edifício na Praça Tiradentes será totalmente restaurado e modernizado, de acordo com os planos detalhados pela prefeitura.

— Estamos preparando o Carlos Gomes para ser o principal teatro da cidade, com sua veia popular mantida. A gestão Crivella nos entregou o espaço com cupim em todo o palco. Não era possível só "dar um tapa" ali. A reforma precisava ser estruturante — diz o secretário. — Esse é um lugar muito importante para quem começa a vida artística pelo teatro. Já vimos aqui nomes e companhias como Grupo Galpão, Peter Brook, Aderbal Freire Filho... É um lugar desejado, e que representa a consagração.

Artigo: Momento atual pede, mais que discutir nomes de ministros, um debate sobre que papel as políticas públicas de cultura podem ter

O projeto de restauração e reforma — que manterá a mesmíssima paleta de cores do prédio em estilo art déco — prevê o aumento da capacidade da plateia (de 650 para 750 assentos), a abertura de um bistrô com espaço para co-working e a instalação de uma "estação tecnológica" voltada para artistas e grupos que desejam transmitir espetáculos ao vivo, via internet. O plano também prevê a inauguração de uma nova sala — para espetáculos menores — e a colocação de elevadores e um novo sistema de ar-condicionado.

— Essa transformação estruturante fará com que o local esteja preparado para os próximos 50 anos, abrigando temporadas populares de música, dança e teatro. Esse endereço é emblemático para toda a produção cultural do país e para a história do teatro no Brasil — reforça o secretário. — Há aqui uma quantidade grande de relíquias de nosso patrimônio. E a gente espera que a revitalização do espaço ative ainda mais a economia de cultura na Praça Tiradentes.

Subo nesse palco

Grandes nomes das artes cênicas já se apresentaram no Teatro Carlos Gomes. Subiram àquele palco figuras como Grande Otelo, Bibi Ferreira, Eva Todor, Vicente Celestino, Dulcina de Moraes, Procópio Ferreira, Elke Maravilha, entre outros.

O espaço, que precisou ser reconstruído em 1929 após um incêndio, foi adquirido pela prefeitura do Rio em 1988 e entregue à população em 1992, depois da realização de uma reforma estrutural. Antes, havia sofrido outros dois incêndios (em 1950 e 1960). A previsão inicial é que o novo Teatro Carlos Gomes seja inaugurado no fim de 2023.