Tebet aciona Lula por exibir primeira brasileira vacinada em propaganda

***ARQUIVO*** São Paulo , SP, BRASIL, 28-08-2022: Debate dos presenciáveis para as eleições de 2022, organizado em pool pela Folha, UOL e TVs Bandeirantes e Cultura. O evento conta com a presença dos candidatos (esq p dir): Felipe D?Avila (Novo), Lula (PR), Simone Tebet (MDB), Jair Bolsonaro (PL), Soraya Thronicke (União Brasil) e Ciro Gomes (PDT) e acontece no estúdio da TV Bandeirantes. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)
***ARQUIVO*** São Paulo , SP, BRASIL, 28-08-2022: Debate dos presenciáveis para as eleições de 2022, organizado em pool pela Folha, UOL e TVs Bandeirantes e Cultura. O evento conta com a presença dos candidatos (esq p dir): Felipe D?Avila (Novo), Lula (PR), Simone Tebet (MDB), Jair Bolsonaro (PL), Soraya Thronicke (União Brasil) e Ciro Gomes (PDT) e acontece no estúdio da TV Bandeirantes. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A campanha da presidenciável Simone Tebet (MDB) pediu ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que retire do ar propaganda eleitoral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que exibe a imagem da enfermeira Mônica Aparecida Calazans, primeira brasileira vacinada contra o coronavírus.

O advogado Ricardo Porto argumenta que Calazans não poderia ter sua imagem veiculada na peça publicitária porque está filiada ao PSDB e concorre a uma vaga na Câmara dos Deputados por São Paulo. A propaganda petista que mostra a enfermeira foi ao ar no sábado (27), às 13h02.

"O claro objetivo da propaganda é levar o eleitor a crer que os representados possuem o apoio daquela pessoa. Entretanto, é flagrante a inverdade que tem o único objetivo de confundir o eleitorado", diz Porto na petição ao TSE.

A campanha de Tebet pediu ao TSE que, além de retirar a peça do ar, proíba que a imagem de Calazans seja usada novamente. A legislação só permite que apareçam na propaganda eleitoral o próprio candidato e seus apoiadores.