Tebet diz que recebeu 'um monte de currículo' após fala sobre mulheres pretas

Ministra do Planejamento disse que mulheres pretas normalmente são arrimo de família

Simone Tebet (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Simone Tebet (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
  • Simone Tebet disse ter dificuldade para contratar mulheres pretas;

  • Segundo a ministra, elas geralmente sustentam a casa e, por isso, fica difícil se mudarem para Brasília;

  • Frei Davi e Anielle Franco ajudaram Tebet na missão.

A ministra do Planejamento, Simone Tebet, afirmou nesta quinta-feira (5) que recebeu “um monte de currículo”. A declaração ocorreu após ela dizer que gostaria de montar uma equipe com diversidade, mas que estava tendo dificuldade para contratar mulheres pretas.

"Acho que a gente tem que prezar acima de tudo pela diversidade. Estou indo para uma pasta que hoje ainda é extremamente masculina. Quero não só ter mulheres, mas mulheres pretas", afirmou ela.

"A gente sabe, lamentavelmente, que mulheres pretas normalmente são arrirmo de família. Trazer de fora de Brasília é muito difícil”, acrescentou.

Conforme registro do portal g1, depois de assumir o Ministério do Planejamento, a ministra foi questionada sobre a repercussão da fala.

Segundo ela, depois do que disse, recebeu indicações de nomes e agora já tem uma lista de candidatas.

"Nós já temos uma lista. Frei Davi [diretor da Educafro] me ajudou", disse Tebet, que contou também que recebeu ajuda da ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco.

Ainda de acordo com o portal g1, Anielle Franco entregou para Tebet uma lista de currículo de mulheres pretas e pardas com experiência nas áreas de orçamento e gestão.

Como estão sendo os primeiros dias do governo Lula?