Tebet pede que Lula tire 1ª vacinada contra a Covid da propaganda eleitoral

A propaganda de Lula exibe um trecho que mostra a enfermeira Monica Calazans. O PSDB está coligado ao MDB de Tebet e é o partido da vice dela, a senadora Mara Gabrilli. (Foto: Divulgação/Governo de SP)
A propaganda de Lula exibe um trecho que mostra a enfermeira Monica Calazans. O PSDB está coligado ao MDB de Tebet e é o partido da vice dela, a senadora Mara Gabrilli. (Foto: Divulgação/Governo de SP)

A campanha de Simone Tebet, candidata à Presidência pelo MDB, acionou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pare de veicular uma propaganda que usa a imagem da primeira brasileira vacinada contra a Covid-19.

Segundo informações da Folha de S.Paulo, o advogado da campanha de Tebet, Ricardo Porto, argumenta que a enfermeira Monica Calazans não poderia ter a imagem vinculada ao petista, em peça publicitária, porque ela é filiada ao PSDB e está candidata a deputada federal por São Paulo nestas eleições.

No sábado, a propaganda de Lula exibiu um trecho que mostra a enfermeira. O PSDB está coligado ao MDB de Tebet e é o partido da vice dela, a senadora Mara Gabrilli.

Calazans se filiou à sigla em fevereiro de 2022, a convite do governador João Dória. Na época, a enfermeira disse que não tinha intenção de concorrer a nenhum cargo político e que tinha aceitado o convite por “gratidão” ao gestor.

Na ocasião em que recebeu a primeira dose de imunização contra o coronavírus, a profissional de saúde posou ao lado do governador. Antes disso, ela fazia parte do MDB, ao qual tinha se juntado em janeiro deste ano.

"O claro objetivo da propaganda é levar o eleitor a crer que os representados possuem o apoio daquela pessoa. Entretanto, é flagrante a inverdade que tem o único objetivo de confundir o eleitorado", diz o texto da petição enviada ao TSE.

Além disso, a campanha de Tebet quer a proibição do uso da imagem da enfermeira em novas peças. De acordo com a legislação, a propaganda eleitoral só pode utilizar a imagem do próprio candidato e de apoiadores.