Tebet toma posse e diz que fez alerta a Lula sobre o PT

Ex-senadora assumiu nesta quinta-feira como nova ministra do Planejamento

Tebet assumiu como ministra do governo Lula - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Tebet assumiu como ministra do governo Lula - Foto: REUTERS/Adriano Machado
  • Simone Tebet assumiu como ministra do Planejamento do governo Lula

  • Ela mostrou-se satisfeita com a pasta, após diversos rumores sobre outros ministérios

  • Tebet considerou que Lula aprovou as divergências econômicas que ela trará para a área

Depois de muitos rumores e idas e vindas, Simone Tebet (MDB) finalmente foi empossada nesta quinta-feira (5) como ministra do Planejamento do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ao longo de sua trajetória política, a ex-senadora destacou-se por uma agenda bem diferente da adotada por Lula e o PT, inclusive na área econômica, na qual ela atuará agora. Tebet revelou durante sua posse que alertou Lula sobre o assunto, mas a reação a surpreendeu.

"Quando abri a boca para dizer que havia algum equívoco, porque nessa pauta, com o ministro (Fernando) Haddad, o ministro (Geraldo) Alckmin e a ministra Esther (Dweck), temos divergências econômicas, ele (Lula) simplesmente me ignorou", declarou.

"É como se dissesse: 'É isso que quero, porque sou um presidente democrático, e um presidente democrático não quer apenas os iguais, mas os diferentes para se somar'. É assim que se constrói uma nação soberana, igual e justa para todos", considerou.

Apesar das divergências citadas, a emedebista alinhou ao menos em um tópico seu discurso ao proclamado por Lula na cerimônia de posse presidencial, no último dia 1º: a preocupação com os mais pobres.

"Os pobres estarão prioritariamente no orçamento público. A primeira infância, idosos, mulheres, povos originários, pessoas com deficiência, LGTBQIA+. Passou da hora de dar visibilidade aos invisíveis. Tem de abarcar todas essas prioridades, sem deixar de ficar de olho na dívida pública", garantiu.

"Novela" para escolha de ministério

Depois de ser cabo eleitoral de Lula no segundo turno, Tebet negociou por semanas qual seria a pasta que assumiria. Meio Ambiente e Desenvolvimento, Assistência Social, Família e Combate à Fome foram os dois mais cogitados de início, mas a ex-senadora mostrou-se satisfeita com a área definida.

"Gratidão a Deus, ao presidente Lula pela confiança absoluta de entregar a mim uma das pastas mais importantes, relevantes do governo, do seu governo, do nosso governo, governo do PT e da frente ampla democrática. Ministério do Planejamento trata do futuro, mas também do presente", avaliou.

Tebet também revelou como recebeu a proposta de Lula para cuidar do Planejamento. Segundo ela, o presidente lhe entregou um envelope antes do Natal, mas pediu-lhe que não abrisse ainda. Apenas após a festividade, a emedebista leu o bilhete e descobriu que nele estava o convite para assumir a pasta.

Como estão sendo os primeiros dias do governo Lula?