Teich elogia governo Bolsonaro durante pandemia: “Está dando o melhor dele”

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - MAY 15: Brazilian Minister of Health Nelson Teich wearing a face mask reacts during the press conference to announce his resignation from office amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic at the Ministry of Health on May 15, 2020 in Brasilia. Teich held the post of minister for 29 days as Brazil faces over 202,000 confirmed positive cases of Coronavirus and 13,993 deaths. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
Nelson Teich ficou cerca de um mês no ministério da Saúde (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

O ministro Nelson Teich avaliou que o governo federal faz tudo que pode durante a crise do coronavírus. Em entrevista ao portal UOL, o ex-ministro da Saúde opinou que falta eficiência, mas acredita que estados, municípios e governo federal estão trabalhando o máximo possível.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Teich ainda afirmou que é preciso avaliar as “milhares e milhares de pessoas” que compõe o governo federal, não apenas o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Eu acho que o governo está dando o melhor dele, eu não tenho a menor dúvida disso. Você não pode esquecer que o governo são centenas de milhares e milhares de pessoas trabalhando, não é só governo federal, é governo estadual e municipal também”, ponderou.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

“Vejo o governo ajudando na economia. Se vai ter que fazer mais rápido, se vai ter que melhorar a cada dia, eu fico prestando atenção em como as pessoas estão caminhando na sua vida pessoal”, disse Teich.

Leia também

Para o ex-ministro, é preciso melhorar, mas, ainda assim, Teich acredita que o governo está fazendo o que pode. “Eu te diria que hoje a gente tem um governo federal de pessoas que trabalham sem parar e estão tentando enxergar as áreas em que podem atuar para melhorar o país.”

Nelson Teich ficou cerca de um mês no ministério da Saúde. Ele pediu demissão após divergências com o presidente Jair Bolsonaro em relação ao protocolo do uso da cloroquina.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.