Nelson Teich estima pior fase da pandemia de coronavírus no Rio de Janeiro

·1 minuto de leitura
Brazil's new Health Minister Nelson Teich listens to a question during his first press conference amid the new coronavirus pandemic, at the Planalto Presidential Palace, in Brasilia, Brazil, Wednesday, April 22, 2020. Teich, an oncologist, was sworn in as health minister last week after his predecessor was fired by President Jair Bolsonaro, who has downplayed the threat of COVID-19. (AP Photo/Eraldo Peres)
Nas primeiras falas, o ministro buscou reforçar sinais de alinhamento ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). (AP Photo/Eraldo Peres)

Por Paulo Pacheco

O ministro da Saúde, Nelson Teich, estipulou com sua equipe quando o Rio de Janeiro entrará na pior fase da pandemia de coronavírus. O estado contabiliza 971 mortes e 10.546 casos confirmados.

Segundo o jornalista Lauro Jardim, de "O Globo", a pasta federal calcula que o sistema de saúde fluminense começará a apresentar sinais de colapso em aproximadamente dez dias.

Leia também:

Empossado há duas semanas, o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, tem evitado divulgar dados negativos em relação à pandemia do novo coronavírus, que no Brasil contabiliza mais de 97 mil casos confirmados e 6.761 mortes até o último sábado (2).

Nas primeiras falas, o ministro buscou reforçar sinais de alinhamento ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Chegou a dizer que o país "não sobrevive um ano parado" e negou haver um "crescimento explosivo de casos", mesmo o Brasil estando entre os dez países mais atingidos pela doença.

Mandetta, antecessor de Teich, deixou o ministério após divergências com Bolsonaro sobre métodos preventivos contra o coronavírus, principalmente o distanciamento social, e uso de medicamentos sem comprovação científica, como a cloroquina.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.