Telas que levaram ao cancelamento de mostra no Espaço Cultural Correios são expostas no Ingá

Leonardo Sodré
Gabriel Grecco entre duas de suas telas, durante a montagem da exposição, no Solar do Jambeiro

NITERÓI — Depois de receber seguidos pedidos da diretoria do Espaço Cultural Correios, no Centro de Niterói, para substituir obras de uma exposição que planejava para o local, o artista Gabriel Grecco resolveu cancelar a mostra, acusou a atitude de censura e montou tudo como queria no Solar do Jambeiro, no Ingá. O resultado foi a exposição “Antes do Amanhecer”, que será aberta ao público nesta-sexta, a partir das 19h, com as telas antes rejeitadas.

O conceito da mostra, que tem 30 obras, todas feitas com acrílica sobre tela, madeira ou papel, segue bastante parecido do pensado por Grecco para o Espaço Cultural Correios, mas com outro nome. As telas alvos do medido de substituição da diretoria do Espaço Cultural Correios — uma com a imagem de uma criança armada vestindo uma camisa com símbolo do Capitão América e a mensagem “Isso não é arte. Isso é nosso mundo de merda”, escrita em inglês; e a outra com um homem armado com fuzil e pistola , segurando halteres, suástica tatuada no braço, com a inscrição: “Nunca fomos tão boçais” — ganharam um local especial. Ates chamada, “Isso não é arte", o artista resolveu escolher outro nome para a exposição.

— A questão da censura que eu sofri mudou o conceito da unidade que queria dar. Como no meu trabalho não falo de política, mas de uma crise existencial humana, uma autocritica sobre a forma que vivemos, escolhi “Antes do Amanhecer" porque vivemos numa era da escuridão. Foi exatamente o que mostrou a censura que eu vive — lembra Grecco.

A decisão de cancelar a exposição no Espaço Cultural Correios foi tomada de forma unilateral pelo artista. Após decidir não realizar mais a mostra no local, Gabriel Grecco foi convidado pelo secretário municipal de Culturas, Victor De Wolf, para realizá-la no Solar do Jambeiro. A exposição abre nesta sexta-feira, no Ingá, um dia antes da data em que estava prevista para ocorrer no Espaço Cultural Correios. Gabriel Grecco diz que teve toda a liberdade no centro cultural do município.

— As obras que foram censuradas lá, estão todas aqui. Aqui foi tudo permitido. É um lugar livre onde eu posso dialogar com as pessoas de forma direta, o que tem sido muito interessante até mesmo antes da montagem — conta.

— Esse conservadorismo bobo, apesar de se achar maioria, é minoria. E é nessas horas que a gente percebe isso — considera.

SERVIÇO:

“Antes do Amanhecer”, de Gabriel Grecco. De 13 de dezembro a 31 de janeiro (terça a domingo, das 10h às 18h). Rua Presidente Domiciano 195, Ingá. Entrada franca.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER ( OGlobo_Bairros )